Derivado da maconha pode ser eficaz no tratamento contra a Covid

Pesquisadores acreditam que o canabidiol pode ajudar no tratamento para as inflações causadas pela doença oriunda do coronavírus

Uma pesquisa coordenada por brasileiros está testando o canabidiol (CBD), substância derivada da maconha, no tratamento contra os efeitos de longo prazo da Covid-19, que é chama de Covid longa

A partir da eficácia do CBD contra outros casos inflamatórios, a pesquisa acredita que o derivado da maconha possa ser útil para as inflamações causadas pela Covid.

De acordo com o coordenador da pesquisa, o cardiologista Edimar Bocchi explica que a Covid causa a inflação de vários órgãos do corpo humano e com sintomas variados.

De acordo com o estudo, entre 10% e 20% das pessoas infectadas pela Covid devem apresentar a Covid-longa.

Segundo Bochi, há três motivos para os efeitos prolongados da Covid: no primeiro, o paciente, depois de se curar da infecção vira, fica com um distúrbio imunológico que causa o problema.

No segundo, é a própria infecção viral inicial que segue no corpo, atingindo diversos sistemas e órgãos. No último, a Covid desencadeia uma crônica pré-existente

E é neste ponto que entre o canabidiol: há uma série de evidências que mostram a sua utilidade para tratar sintomas semelhantes aos que ocorrem na Covid-longa, tais como inflamações, dores e ansiedade.

A previsão é que a pesquisa dure, inicialmente, três meses e será composto por 300 pacientes com Covid longa e que tiveram a qualidade de vida comprometida ou uma diminuição na capacidade de realizar exercícios físicos.

Publicidade

Os pesquisadores têm por objetivo descobrir se o canabidiol traz alguma melhoria nas condições impostas pela Covid longa.

Por fim, o coordenador da pesquisa explica que a canabis possui mais de 400 componentes e nem todos causam efeitos recreativos.

Publicidade

Notícias relacionadas

Com informações da Folha de S. Paulo

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR