Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de março de 2018, 13h33

Médico é afastado de Hospital após ser acusado de ameaçar aprovado em exame para favorecer o filho

O médico mandou mensagem ao aprovado: “sinceramente, a sua vinda para cá significaria o lugar do meu filho e o ambiente não seria bom para você”. Veja aqui

O chefe do serviço de cirurgia plástica do Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE), Domingos Quintela de Paola, foi afastado nesta quinta-feira (8) do cargo após o print de uma mensagem viralizar na web com um pedido de Domingos para que um médico aprovado na residência da unidade desistisse da vaga em favor do seu filho.

Reprodução da mensagem do Dr. Domingos

Na mensagem, Domingos “sugere” que ele desista do cargo, “pois, sinceramente, a sua vinda para cá significaria o lugar do meu filho e o ambiente não seria bom para você e muito menos para a sua formação”.

Domingos encerra o email de forma ainda mais objetiva: “Desculpe a sinceridade mas é melhor assim melhor antes do que quando for irreversível. Seria uma situação insustentável” (Sic).

A nota do hospital

“O Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE) informa que o chefe do setor de Cirurgia Plástica da unidade foi imediatamente afastado do cargo e aberto um procedimento de sindicância administrativa para apuração do ocorrido”, diz a nota, que afirma ainda que tudo correrá normalmente na residência.

“A direção ressalta que o concurso transcorreu de forma transparente e idônea, e garante que o médico irá exercer normalmente o período de residência médica no HFSE”, diz a nota do hospital.

Ao jornal o Globo, o médico afirmou que uma pessoa de sua família pegou o celular e enviou a mensagem.

“Todos ficaram revoltados porque um rapaz que morava com esse estudante passou na prova de residência daqui e de São Paulo. Mas decidiu segurar a vaga para o amigo estudar. E o meu filho estava logo depois dele. Assim que li a mensagem, eu mandei um pedido de desculpas para o Pablo explicando a situação. É claro que ele vai ser bem recebido na residência. Isso não existe. O meu filho passou em outras dez residências. Ele não precisava disso”, diz o texto enviado ao jornal.

Com informações do G1


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum