Médico que alertou sobre novo coronavírus falece na China

Apesar de sua especialidade ser a oftalmologia, Li Wenliang foi o primeiro a identificar e escrever um comunicado sobre o 2019 n-CoV, em dezembro, e estava internado desde 10 de janeiro, no hospital de Wuhan

O governo da China anunciou, nesta quinta-feira (6), o falecimento do médico Li Wenliang, responsável pela descoberta do vírus 2019 n-CoV, a mais recente evolução do coronavírus. Tinha 34 anos e é mais uma vítima da versão do coronavírus que ele mesmo revelou.

Wenliang era especialista em oftalmologia no Hospital de Wuhan, mas foi o primeiro em identificar as características desta versão atual do vírus, responsável pela recente epidemia que se espalha no China e em outros países do mundo.

No dia 30 de dezembro, o médico enviou um comunicado para alguns colegas falando de possíveis casos de gripe SARS (doença que provocou uma epidemia na China entre 2002 e 2003, também provocada por um tipo de coronavírus). Em poucos dias, os especialistas detectaram que o que Wenliang havia chamado de gripe SARS era na verdade uma nova mutação do coronavírus.

Também há uma controvérsia a respeito da sua descoberta, porque, em um princípio, o governo chinês desconfiou do seu alerta, e chegou inclusive a enviar uma carta de advertência a Wenliang, reclamando de sua “conduta alarmista e ilegal”.

Wenliang fez parte das primeiras equipes de médicos do Hospital de Wuhan que trabalhou com o surto desde o seu surgimento. No dia 10 de janeiro, ele mesmo foi internado, após manifestar os primeiros sintomas de contágio. Permaneceu sob cuidados intensivos até o dia do seu falecimento.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR