Milícia digital bolsonarista usa robôs para tentar derrubar vídeo com discurso de Lula

Número de dislikes do pronunciamento do ex-presidente no YouTube disparou; Twitter detecta também movimento de perfis falsos contra líder político

Como não consegue evitar a popularidade real do ex-presidente Lula, a milícia digital bolsonarista tenta minar em suas redes sociais. A mais nova ação coordenada foi disparada entre essa segunda (7) e terça-feira (8), com um disparo de dislikes no vídeo com o discurso histórico de Lula para o Sete de Setembro. A quantidade indica uso de robôs na ação.

Na manhã desta terça, o vídeo tinha maior número de dislikes do que de likes. Os dois botões permitem aos usuários do YouTube dizerem se gostaram ou não do conteúdo.

Havia uma tentativa clara de derrubar a relevância do vídeo no algoritmo da plataforma. Em outras redes sociais, era possível ver perfis de bolsonaristas convocando para a ação. O discurso histórico, em que Lula conclama a população a reconstruir o país e se coloca à disposição do Brasil, parece ter incomodado muito os seguidores do capitão reformado.

A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais e os simpatizantes do ex-presidente começaram a fazer campanha para que fossem ao YouTube inverter a relação. Além disso, o vídeo passou a ganhar mais comentários positivos do que já tinha.

Hashtag de robôs

Além do caso do vídeo do YouTube, Lula foi alvo de outra campanha bolsonarista na manhã desta terça-feira em redes sociais, desta vez no Twitter. Houve a promoção de uma hashtag que pedia sua volta à prisão.

Já é público que bolsonaristas usam perfis falsos para disparar e promover fake news, e desta vez o próprio Twitter identificou isso. O Bot Sentinel, perfil que monitora o uso de bots (perfis falsos) na rede, identificou 478 tuítes mencionando #LulaVoltaPraCadeia que foram postados por “perfis inautênticos”.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR