O que o brasileiro pensa?
26 de junho de 2020, 16h38

Ministério Público pede apuração a Toffoli sobre absolvição de ex-mulher de Wassef

Empresa de Maria Cristina Boner recebeu R$ 41,6 milhões do governo Bolsonaro e subprocurador suspeita de tráfico de influência

Maria Cristina e Frederick Wassef/Reprodução

O Ministério Público que opera junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) pediu uma apuração ao ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, que preside o CNJ Conselho Nacional de Justiça (CNJ), sobre decisão da Justiça que absolveu Maria Cristina Boner, ex-mulher e sócia de Frederick Wassef, em processo sobre improbidade administrativa.

Wassef foi advogado da família do presidente Jair Bolsonaro e teria escondido Fabrício Queiroz, apontado como operador de esquema de corrupção envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Queiroz foi preso no dia 18 em uma casa de Wassef.

O subprocurador Lucas Furtado quer que seja apurado se foi “mera coincidência ou casuísmo” a data do julgamento do Tribunal de Justiça do Distrito Federal que livrou Cristina da condenação de não poder mais contratar com o poder público.

A decisão foi tomada na última quarta-feira (24), dois dias após Furtado ter pedido uma auditoria no TCU sobre os contratos da empresa Globalweb Outsourcing, fundada pela ex de Wassef e administrada por uma de suas filhas. O objetivo do Ministério Público é apurar eventual prática de tráfico de influência em contratos com o governo federal. Entre janeiro de 2019 e junho deste ano, o governo de Jair Bolsonaro pagou R$ 41,6 milhões à empresa.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum