Ministro acata ação da direção da Petrobras e impõe multa a sindicatos por greve

Ministro Ives Gandra, do Tribunal Superior do Trabalho, atendeu pedido da direção da Petrobras e ameaça com multa a paralisação da categoria, que já atinge mais de 30 unidades da empresa

Publicidade

O ministro Ives Gandra, do Tribunal Superior do Trabalho, atendeu a uma ação da direção da Petrobras e decidiu impor multa diária de R$ 500 mil caso os sindicatos mantenham a greve da categoria iniciada no sábado (1º). A decisão também obriga que 90% do efetivo esteja trabalhando nas unidades da estatal.

Leia também: Greve dos petroleiros avança para mais de 30 unidades da Petrobrás

Na ação, a direção da Petrobras, presidida por Roberto Castello Branco, alega que não houve negociação antes da paralisação, que seria abusiva.

A Comissão de Negociação, que ocupa uma sala do edifício sede da Petrobras, no Rio, busca a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen), prevista para começar no dia 14 e que deve afetar mais de mil famílias.

Os petroleiros ainda querem querem o estabelecimento imediato de um processo de negociação com a empresa, que descumpriu itens do Acordo Coletivo de Trabalho, com suspensão imediata das medidas unilaterais tomadas pela direção.

A decisão do ministro determina que os grevistas “abstenham-se de impedir o livre trânsito de bens e pessoas no âmbito da Requerente e de suas subsidiárias”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR