Fórum Educação
22 de Maio de 2020, 09h00

Moro, na revista Time:”‘Não entrei no governo para servir a um mestre”

"Não me sentiria confortável com minha consciência sem explicar porque eu estava saindo”, disse o ex-juiz da Lava Jato sobre as denúncias feitas contra presidente

Foto: Reprodução

O ex-ministro Sérgio Moro disse, em entrevista à revista Time, que não entrou no governo Jair Bolsonaro ‘para servir um mestre’. “Entrei para servir ao País, à Lei”. O ex-ministo e ex-juiz da Lava Jato falou à revista americana sobre sua primeiro escalão do Executivo e as denúncias que fez ao renúncia ao cargo no final de abril.

“Não era minha intenção atingir o governo”, disse. “Mas eu não me sentiria confortável com minha consciência sem explicar porque eu estava saindo”.

Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir no comando da PF para obter informações sigilosas. A declaração levou à abertura de um inquérito, atualmente aguardando a divulgação da gravação de reunião ministerial do dia 22 de abril, quando, segundo Moro, o presidente afirmou que iria interferir em todos os ministérios para obter relatórios de inteligência.

De acordo com um trecho transcrito pela Advocacia-Geral da União, Bolsonaro teria dito: “Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o Ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira”.

O Planalto insiste que o uso da palavra ‘segurança’ se refere à segurança pessoal do presidente, mas Moro afirma que se trata da chefia da Polícia Federal.

Moro conta que viu o convite para fazer parte do governo Bolsonaro como uma ‘oportunidade para consolidar as conquistas da Lava Jato e fortalecer permanentemente a lei em Brasília’. Mas sentiu uma falta de apoio do Planalto e sua permanência no governo passou a ‘perder o sentido’.

Ele ficou ainda mais chateado com a aproximação de Bolsonaro com parlamentares do Centrão.

“Eu não posso estar em um governo se não tenho um compromisso sério contra a corrupção e o Estado de Direito”, disse.

Perguntado se aceitaria o posto em uma eventual vitória petista em 2018, Moro respondeu que isso ‘não seria possível sem que o PT reconheça seus erros passados’. “Precisa ser um compromisso sério”, afirmou. “Infelizmente, o governo que foi eleito também não tinha isso”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum