segunda-feira, 26 out 2020
Publicidade

Mulher trans faz desabafo emocionante e viraliza nas redes

O Brasil é o país que mais mata mulheres trans em todo o mundo. As mulheres morrem de facadas, tiros, pauladas ou se matam e, esses suicídios, vêm das agressões sofridas cotidianamente a sua causa.

No domingo (16), o país ficou chocado com a tentativa de latrocínio sofrida pela modelo trans Alice Felis, espancada e roubada dentro de sua casa, em Copacabana (RJ).

Os números, que vão de violência física à psicológica, não param de crescer. E é assustador.

Se, por um lado, há medidas para mitigar esse mal, como o caso da Delegacia da Mulher, em São Paulo, que agora também passou a atender ocorrências onde mulheres trans são vítimas, e a lei adotada nesta quarta-feira (19), no Rio Grande do Norte, obrigando o uso de cartazes em locais público e privados contra a LGBTfobia, sabemos que são medidas punitivas necessárias, mas não suficientes.

Porque a punição atinge a pessoa que já cometeu a agressão. Ela não previne. O que previne é a educação, a mudança de mentalidade, a cultura.

Para que se acabe, de uma vez por todas, com essa cultura perigosa do machismo, é preciso desmachificar os homens e não machificar as crianças.

Por isso é tão importante ver esse vídeo da Gabriela Loran. Porque é disso que ela fala.

Gabriela (27) é uma atriz de São Gonçalo (RJ), e foi a primeira mulher trans a trabalhar na novela teen “Malhação”, da Rede Globo.

Hoje, com mais de 54 mil seguidores no Instagram, ela usa sua visibilidade e o seu poder de influenciadora digital para inspirar outras garotas e para conscientizar as pessoas.

Loran diz que fará uma segunda graduação, dessa vez em psicologia, e quer montar um consultório para atender, exclusivamente, as mulheres trans e seus familiares. Ela sempre alerta para a importância da família.

“O mundo pode me destruir lá fora, mas eu sei que vou chegar em casa e vou receber o carinho da minha família, vou receber o amor da minha família e isso é muito importante”, diz em um dos seus vídeos.

Gabriela não combate o ódio com mais ódio.

Nesse vídeo, divulgado em suas redes sociais em maio, ela chama as pessoas para uma conversa franca, mas afetuosa. Assista.



Lelê Teles
Lelê Teles
Formado pela Universidade de Brasília, Lelê Teles é jornalista, roteirista e publicitário. É roteirista do programa Estação Periferia (TV Brasil) e da série De Quebrada em Quebrada (Prodav 09). Sua novela, Lagoas, foi premiada na Primeira Bienal de Cultura da UNE. Discípulo do Mestre Cafuna, prega o cafunismo, que é um lenitivo para a midiotia e cura para os midiotas.