Navio chinês com casos suspeitos de coronavírus atracará no Porto de Santos

O navio vem de Singapura e passou por diversas cidades chinesas nos últimos 30 dias

O navio de bandeira chinesa Kota Pemimpin que leva dois tripulantes com sintomas suspeitos de coronavírus vai atracar no Porto de Santos, em São Paulo, nesta segunda-feira (17). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que vai tomar as precauções necessárias e investigar o estado de saúde dos tripulantes ainda a bordo.

O Kota Pemimpin vem de Singapura e já passou por Xangai, Ningbo, Yantian e Hong Kong. Segundo informações da Anvisa, o capitão do navio encaminhou ao órgão, na sexta-feira (14), a documentação exigida para a atracação no Porto de Santos. Após a análise do pedido, chamado de Livre Prática, foi possível verificar a presença de dois casos suspeitos de coronavírus entre os tripulantes.

Em nota, a Anvise informou que, “por precaução e em observância ao dever de cautela exigido pelo atual cenário epidemiológico global, será feita a Livre Prática a bordo para verificação das condições de saúde dos tripulantes e higiênico-sanitárias da embarcação”.

A Secretaria Municipal de Saúde de Santos também disse em nota que a rede municipal está preparada para atender casos suspeitos da doença e, na quarta-feira (12), participou de um simulado no cais santista organizado pela Anvisa.

Greve dos caminhoneiros

A presença do navio chinês no Porto de Santos fez com que a Justiça Federal proibisse, em caráter provisório, o Sindicam (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos) de bloquear o acesso ao Porto na segunda-feira (17). Caminhoneiros autônomos fizeram uma assembleia em Santos no sábado (15) anunciando a paralisação.

A decisão judicial, proferida pelo juiz Roberto da Silva Oliveira, afirma que o bloqueio poderia inviabilizar ou atrapalhar uma operação da Codesp, agendada também para a segunda, que tem o objetivo de evitar uma possível proliferação do coronavírus “com possível contágio de tripulantes em navio que atracou em portos chineses”.


Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR