O que o brasileiro pensa?
06 de abril de 2020, 19h27

No Reino Unido, médicos combatem coronavírus com saco de lixo na cabeça

Profissional na linha de frente do combate à pandemia descreve centro de saúde próximo do colapso, com falta de equipamentos e de leitos

Médicos utilizam saco de lixo para se proteger do coronavírus no Reino Unido (Foto: Reprodução/Facebook)

O Reino Unido ultrapassou nesta segunda-feira (6) os 51 mil infectados por coronavírus em seu território e mais de 5 mil ja morreram em decorrência da sua doença, a covid-19. O crescimento acelerado do número de casos e de internações colocou uma pressão sem precedentes no sistema público de saúde britânico, considerado um dos melhores da Europa.

Mais cedo, nesta segunda, até o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, contaminado e em isolamento domiciliar há cerca de dez dias, foi transferido para uma unidade de tratamento intensivo, depois de um agravamento do seu estado. Johnson, inicialmente, era contra o isolamento mais amplo e mudou de ideia depois dos estudos que apontavam para o alto número de mortes, caso a circulação não fosse restrita.

Assim, em comparação com países vizinhos, o Reino Unido demorou a adotar medidas de isolamento e ainda há residentes que relutam em cumprir as orientações. O resultado é uma curva de novos casos mais acentuada e unidades de saúde cada vez mais lotadas.

Uma médica que está na linha de frente do combate à pandemia no Reino Unido revelou detalhes da situação para a BBC Brasil. O nome dela, por segurança, não foi revelado.

Segundo a profissional, o centro de saúde em que ela trabalha está à beira do colapso e a Unidade de Terapia Intensiva está cheia de pacientes infectados com o coronavírus. A médica relatou ainda que faltam equipes e leitos para terapia intensiva e há preocupante escassez de medicamentos e respiradores mecânicos. Todas as cirurgias consideradas não urgentes foram adiadas, incluindo de pacientes com câncer.

De acordo com o relato, médicos e enfermeiras que cuidam dos pacientes mais graves utilizam sacos de lixo hospitalar na cabeça e óculos de esqui para proteção. Os profissionais fazem turnos de 13 horas e precisam ficar a apenas 20 cm dos doentes para examiná-los.

“Trata-se de ser prático. Os enfermeiros da UTI precisam deles agora. Eles correm o risco de contágio o tempo todo, mas foram instruídos a usar máscaras faciais abertas nas laterais, o que não fornece a proteção adequada”, afirmou a médica à BCC. “Isso está errado. É por isso que temos que colocar sacos de lixo em nossas cabeças”, acrescentou.

A médica também revelou ter encontrado máscaras vencidas com as datas de validade remarcadas. A profissional contou ainda que três colegas dela se contaminaram com coronavirus e agora estão internados, assistidos por ventiladores.

O NHS (sistema público de saúde britânico) declarou que não sabe o número de médicos que foram hospitalizados pelo coronavírus. O governo informou que tem reforçado a distribuição de máscaras e que a extensão da validade é feita apenas depois de uma cuidadosa avaliação.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum