Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
24 de outubro de 2011, 13h49

Nossa palavra: Diversidade informativa é bem público e valor democrático

Editorial de abril

Por Redação

 

Há exatos cinco anos, de 11 a 14 de abril de 2002, a Venezuela viveu um golpe midiático-militar. O leitor conhece a história, mas talvez ignore aspectos de como a mídia daquele país e de outros, como o Brasil, jogaram, naquele evento, todas as fichas contra a democracia.

Este editorial, porém, não vai discutir a questão venezuelana, mas a brasileira. O governo acaba de lançar o projeto de TV pública. Diz que não vai ser um espaço de propaganda. Ótimo, mas precisa garantir isso em lei.

A primeira coisa a ser feita para que essa promessa se cumpra é assegurar em lei a origem dos recursos da futura TV. E que sejam bem definidos, por exemplo, como os da educação, para que se evitem chantagens na liberação dessa verba.
A segunda é criá-la propondo que seja gerida por um conselho com participação de diferentes setores da sociedade.

Sem esses dois elementos, não será pública. Será uma TV privado-governamental. Se, por um lado, não é pior do que ser apenas privada, também não melhora muito.
Além dessa questão, há uma outra que precisa ser discutida urgentemente: como garantir diversidade informativa impedindo que poucos grupos controlem quase todo o direito de comunicar, porque abocanham praticamente todos os recursos públicos que financiam a mídia? E isso não será resolvido só com mais uma TV.

O Brasil precisa de um novo Estatuto da Comunicação. Algo que leve em conta os interesses da sociedade e não do mercado. Que os recursos do Estado não sejam usados na lógica de uma fábrica de palha-de-aço. Mas sim para fortalecer a democracia, a pluralidade e a diversidade informativa. E que evite eventos como o que se deu na Venezuela há exatos cinco anos.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags