Declaração de óbito da mãe de Luciano Hang foi fraudada na Prevent Senior

Dossiê elaborado por 15 médicos e entregue à CPI afirma que o caso da mãe do empresário é só mais entre vários “que não foram devidamente noticiados”

Publicidade

Um dossiê elaborado por 15 médicos que afirmam ter trabalhado na Prevent Senior, e que foi entregue à CPI da Covid, revela que a declaração de óbito da mãe do empresário Luciano Hang, Regina Hang, “foi fraudada”.

De acordo com os médicos, a suposta fraude no óbito de Regina Hang “é um dos inúmeros casos que não foram devidamente noticiados”.

Publicidade

Segundo o dossiê, a mãe do empresário foi internada no dia 31 de dezembro e morreu em 3 de fevereiro.

No prontuário, segundo os médicos, havia informação sobre o início de sintomas da Covid, em 23 de dezembro e, posteriormente, a adoção do tratamento precoce com hidroxicloroquina, azitromicina e colchicina antes da entrada na Prevent Senior.

Publicidade
Publicidade

Os médicos afirmam que ela teria recebido ivermectina e tratamentos experimentais.

Porém, em vídeo divulgado nas redes, Luciano Hang afirma que até a sua mãe ser diagnosticada com Covid-19, nunca tinha dado “medicamento de prevenção” para ela.

Publicidade
Publicidade

“Eu me questiono: será que se eu tivesse feito o tratamento preventivo, eu não teria salvado a minha mãe?”, questiona Luciano Hang.

Porém, os médicos que elaboraram o dossiê afirmam que o depoimento de Luciano Hang é mentiroso e que a “sra. Regina Hang utilizou o kit antes de ser internada e que repetiu o tratamento durante a internação, assim como registram que seu filho, sr Luciano HAng, tinha ciência dos fatos”.

Publicidade

À Fórum, a Prevent Senior encaminhou nota onde afirma que sempre atuou “dentro dos parâmetros legais”.

Notícias relacionadas

Publicidade
Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR