ONGs aliadas de Damares recebem verba de programa liderado por Michelle Bolsonaro

Criado em 2019 para estimular o terceiro setor, o Pátria Voluntária distribuiu doações privadas sem edital e já consumiu R$ 9 milhões dos cofres públicos em publicidade

O programa Pátria Voluntária, liderado pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, repassou dinheiro para instituições missionárias evangélicas aliadas da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. Os repasses de doações privadas foram realizados sem edital de concorrência.

A Associação de Missões Transculturais Brasileiras (AMTB) recebeu R$ 240 mil e foi indicada por Damares para receber os recursos, segundo documentos do programa, levantados pelo jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com a reportagem, a AMTB tem como endereço registrado em seu site e na Receita Federal o mesmo endereço de registro da ONG Atini, fundada por Damares em 2006 e onde a ministra atuou até 2015. No local, porém, funciona um restaurante desde novembro do ano passado.

Duas organizações filiadas à AMTB também receberam verbas do programa sem edital. O Instituto Missional, com R$ 391 mil, e o SIM (Serviço Integrado de Missões), com R$ 10 mil. Os diretores das entidades também têm ligações com Damares, segundo apuração da Folha.

O Pátria Voluntária foi criado por decreto do presidente Jair Bolsonaro em julho do ano passado e já consumiu cerca de R$ 9 milhões dos cofres públicos em publicidade pagos pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência. O objetivo do programa é fomentar a prática do voluntariado e estimular o crescimento do terceiro setor, arrecadando dinheiro de instituições privadas e repassando para organizações sociais.

Procurada pela Folha, Damares respondeu, pela assessoria do ministério, que a AMTB “é uma entidade que reúne mais de 50 instituições com capilaridade em todo o território nacional para apoiar as ações do programa Pátria Voluntária”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR