ONU reconhece as propriedades medicinais da maconha e a retira da lista de “drogas perigosas”

Apesar da mudança histórica, o consumo recreativo permanece proibido pelas regulamentações internacionais; Brasil votou contra o reconhecimento da cannabis para fins medicinais

A Organização Mundial da Saúde (OMS/ONU) reconheceu nesta quarta-feira (2) as propriedades medicinais da cannabis e a retirou da lista de “drogas perigosas”.

Foram 27 votos a favor e 25 contra. Todos os Estados da União Europeia (UE), com exceção da Hungria, votaram a favor.

A Rússia liderou o voto contrário e foi seguido por Brasil, Rússia, China, Paquistão, Cuba e Venezuela mais o bloco de países asiáticos e africanos. Esses países consideram que, tanto a liberação da cannabis para fins medicinais, como para o uso recreativo, “manda a mensagem errada”, informa o site Green Science.

Com a mudança de caráter internacional, a cannabis passa a ser liberada para estudos e observação sobre a planta e suas propriedades químicas. A cannabis também sai da lista IV da Convenção sobre Drogas de 1961, ou seja, a sua utilidade medicinal está oficialmente reconhecida.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR