Opinião:Segunda etapa da Campanha pelo Piso é também homenagem a educador

Educadores já estão mobilizados para a segunda etapa da Campanha "O Piso é Lei, Faça Valer!", da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), neste dia 16 de outubro. Mais uma vez, os trabalhadores em educação da rede pública vão promover várias atividades para pedir a implantação "Já" do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN). A […]

Educadores já estão mobilizados para a segunda etapa da Campanha "O Piso é Lei, Faça Valer!", da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), neste dia 16 de outubro. Mais uma vez, os trabalhadores em educação da rede pública vão promover várias atividades para pedir a implantação "Já" do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN).

A primeira fase da campanha, realizada no dia 16 de setembro, foi um sucesso. Doze estados atenderam a convocação da CNTE; aqueles que não paralisaram, realizaram atos e audiências públicas para chamar a atenção sobre a necessidade de os governos estaduais e municipais implementarem o piso o mais breve possível.

Desta vez, a CNTE espera uma mobilização ainda maior porque vai aproveitar as comemorações pelo Dia do Professor (15 de outubro) para enfatizar a necessidade de toda a categoria garantir um direito estabelecido por lei e que representa o reconhecimento do importante papel dos professores na formação de crianças, jovens e adultos. "Até pelo menos o mês de dezembro, sempre no dia 16, estaremos mobilizados em todo o país. Vamos lutar o quanto for preciso pela implementação do piso que representa a valorização do magistério", afirma Roberto Leão, presidente da CNTE.

"Vamos promover audiências públicas de esclarecimento aos profissionais de educação e à sociedade em geral sobre a importância do piso e das diretrizes nacionais da carreira, que integram o plano de luta para a concretização de uma educação pública de qualidade", acrescenta Leão.

Nas capitais e no interior dos estados estão programadas assembléias e audiências públicas, seminários, passeatas e panfletagens. Também a partir deste mês, as entidades filiadas vão organizar caravanas a Brasília para pressionar os parlamentares a não aprovarem projetos que possam propor alterações na lei do piso.

Confira as atividades a serem realizadas nos estados: Bahia – 16 de outubro, mobilização nas próprias unidades escolares e discussão sobre o Piso Nacional, a partir de 9h, na sede da APLB-Sindicato.

Goiás – dia 16, 9h, paralisação com manifestação dos trabalhadores das redes estadual e municipal de ensino, em frente à Catedral Metropolitana, em Goiânia.

Paraná – dia 16, panfletagem no centro de Curitiba pelo respeito à Lei do Piso.

Pernambuco – dia 16, às 08h, panfletagem, na Rua do Sol esquina com Av.Guararapes, em Recife. Às 14h, Seminário sobre a gestão educacional no Estado.

Rio Grande do Sul – dia 16, em Porto Alegre, concentração para a manifestação, denominada Protesta Rio Grande, no Centro Administrativo do Estado, a partir das 14h.

Santa Catarina – dia 16, às 14h, audiência pública sobre o piso, na Assembléia Legislativa, em Florianópolis.

São Paulo – 15 de outubro, debate sobre Avaliação, na Sede Central. Dia 16, audiência pública sobre Jornada e Diretrizes da Carreira.

Sergipe – dia 15, professores da rede estadual realizam assembléia geral às 9h, no Instituto Histórico e Geográfico para debater a implantação do piso, gestão democrática e constitucionalidade dos dois vínculos públicos dos professores. Dia 16, ato público no centro de Aracaju, seguido de panfletagem sobre o PSPN. No interior, haverá passeatas, panfletagens, visitas a órgãos públicos, manifestações, debates e assembléia geral.

 ____________________
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), conta com com 36 entidades filiadas espalhadas por 26 Estados, 5 municípios e No Distrito Federal

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR