Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de outubro de 2013, 14h26

Organizadores esperam 1 milhão de pessoas na parada LGBT em Copacabana

A parada está prevista para começar às 13h, na Avenida Atlântica, em Copacabana. Foram montadas tendas para prestação de serviços ao público LGBT

A parada está prevista para começar às 13h, na Avenida Atlântica, em Copacabana. Foram montadas tendas para prestação de serviços ao público LGBT

Por Vitor Abdala, na Agência Brasil

Cerca de 1 milhão de pessoas são esperadas na tarde de hoje (13) na 18ª Parada do Orgulho LGBT (Foto: Elza Fiúza/ABr)

Cerca de 1 milhão de pessoas são esperadas na tarde de hoje (13) na 18ª Parada do Orgulho LGBT (sigla para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) na Praia de Copacabana, na zona sul do Rio. A estimativa é do presidente da organização não governamental Arco-Íris, Júlio Moreira, um dos organizadores da passeata.

Segundo ele, a primeira parada oficial no Rio de Janeiro ocorreu em 1995, durante encontro internacional degays e lésbicas. Dois anos antes, em 1993, cerca de 20 pessoas haviam se reunido em um ato que seria o embrião da Parada LGBT.

“As paradas contribuíram para a visibilidade da comunidade que, até então, vivia dentro do armário. Em 1995, tivemos uma parada com 1.200 participantes. Hoje, você tem manifestações no Rio e em São Paulo, uns dos maiores eventos comunitários do Brasil”, disse Moreira.

Veja também:  Witzel diz que não há como combater crime com livros e flores: “Tem de eliminar, tem de matar”

A parada está prevista para começar às 13h, na Avenida Atlântica, em Copacabana. Foram montadas tendas para prestação de serviços ao público LGBT. O Programa Rio Sem Homofobia, do governo do estado, instalou uma tenda com duas salas para atender a população com advogados, psicólogos e assistentes sociais. A Defensoria Pública também montou uma tenda para atender ao público LGBT.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum