Fórumcast #20
16 de setembro de 2013, 13h52

Em apoio a homossexuais, Cher recusa convite para abrir Jogos de Inverno na Rússia

“Eu quero saber a razão de todo esse ódio contra os gays ter explodido por lá”, afirmou a cantora

“Eu quero saber a razão de todo esse ódio contra os gays ter explodido por lá”, afirmou a cantora

Por Redação

Cher recusou convite para abrir Jogos Olímpicos na Rússia (Foto: Divulgação)

A cantora norte-americana Cher revelou que recusou um convite para cantar na abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sotchi, na Rússia. O motivo alegado pela a artista é “a forma como o governo russo está tratando os gays.”

A declaração foi dada à revista canadense Macleand. “Eu não posso dar nomes, mas um amigo meu que é um oligarca poderoso lá me ligou e me pediu para ser embaixadora para os Jogos Olímpicos e fazer o show de abertura. Eu imediatamente recusei”, afirmou Cher.

A cantora afirmou, ainda, que quer saber a “razão de todo esse ódio contra os gays ter explodido lá”.  Cher é mãe de Chaz Bono, que é transexual.

A homofobia na Rússia

No último dia 11 de junho, a Rússia aprovou uma lei que proíbe a “propaganda” de relações sexuais “não-tradicionais” para menores de 18 anos. Para as autoridades russas, a lei ajudará no “crescimento espiritual” das crianças.

Veja também:  Gustavo Bebianno volta a atacar Bolsonaro: "Ele próprio atira nos seus soldados"

Desde então, houve um aumento da perseguição a homossexuais no país e as agressões são divulgadas na internet pelos próprios agressores. A associação de direitos humanos Ilga-Europe divulgou que a Rússia é a nação europeia mais difícil para as minorias sexuais.

Protestos

O presidente russo Vladimir Putin publicou um decreto, no último dia 19 de agosto, proibindo qualquer manifestação popular ou protestos durante os Jogos Olímpicos de Inverno, que acontecerão de 7 a 23 de fevereiro. Organizações de direitos humanos estão pedindo que as nações boicotem o evento por conta da perseguição aos homossexuais no país.

Confira vídeo com agressões a homossexuais divulgados por grupos “anti-gays” da Rússia:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum