Petista Helder Salomão protocola pedido de CPI do Leite Condensado

Câmara já recebeu dois pedidos de comissão para apurar gastos do governo Bolsonaro com alimentos

O deputado federal Helder Salomão (PT-ES) protocolou nesta quarta-feira (27) na Câmara um pedido de instalação de CPI para apurar o gasto de mais de R$ 1,8 bilhão do governo Jair Bolsonaro (sem partido) com compras de produtos como leite condensado.

“Esses números são absurdos. É preciso instaurar, com urgência, uma CPI para investigar esses gastos”, declarou o deputado federal, em nota.

Já é ao menos o segundo pedido oficializado na Câmara para apurar esses gastos. O deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também protocolou, nesta quarta-feira, um pedido para formar comissão para investigar as compras.

Os pedidos vêm a reboque da divulgação que o governo gastou cerca de R$ 1,8 bilhão em 2020 com compras de “supermercado”. Entre os itens, chamaram a atenção os gastos de R$ 15,6 milhões em leite condensado,  R$ 16,5 milhões com batata frita embalada, R$ 13,4 milhões com barras de cereais, R$ 21,4 milhões em iogurte natural, R$ 2 milhões em chicletes, entre outros.

No documento em que faz o pedido oficial de abertura a CPI do Leite Condensado, Helder Salomão justifica que “pelos valores que foram divulgados, há indícios de que o custo unitário dos produtos adquiridos foi superior ao praticado no mercado, o que por si só, já enseja a necessidade de rigorosa investigação para apurar se houve ou não superfaturamento”.

Além disso, Salomão defende ainda que “devemos utilizar este instrumento legislativo para fazer valer o dever constitucional desta Casa de fiscalização e apurar se houve ou não irregularidade nestes gastos”.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR