Fórumcast, o podcast da Fórum
17 de novembro de 2016, 10h36

PMs que abandonaram pelotão e se uniram a manifestantes estão presos administrativamente

Agentes da tropa de choque que deixaram cordão de isolamento na ALERJ e se uniram a manifestantes foram presos administrativamente.

Agentes da Tropa de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro que deixaram cordão de isolamento na ALERJ e se uniram a manifestantes foram presos administrativamente.

Por Matheus Moreira

Os dois policiais militares da Tropa de Choque que abandonaram seus postos no cordão de isolamento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para se unir aos manifestantes estão presos administrativamente por até 72 horas. Eles serão julgados e, se condenados, a pena é de um a dois anos de detenção.

O vídeo do momento em que os agentes deixam o batalhão para se unir aos protesto, composto em sua maioria por outros policiais militares, bombeiros e outros servidores estaduais em geral, viralizou nas redes sociais. Eles não tiveram os nomes divulgados.

Se você está gostando desta matéria, apoie a Fórum se tornando sócio. Pra fazer jornalismo de qualidade nós precisamos do seu apoio.

A ocasião do protesto era uma manifestação de servidores públicos contra os cortes do governo do estado. Aos manifestantes, um dos agentes teria dito “não queremos mais participar disso”. Os servidores públicos e presentes apoiaram a iniciativa, que não foi um caso isolado. Outros dois agentes do Regimento de Polícia Montada se recusaram a ir contra manifestantes e teriam facilitado a sua passagem sem, no entanto, desertar.

Veja também:  Ações policiais vão matar ainda mais até o fim do ano, diz secretário da Polícia Civil do RJ

Vale a pena ver o momento:

 

Foto: Julio Trindade/Facebook


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum