Prefeito bolsonarista de Cuiabá é afastado do cargo por corrupção

Além do afastamento de Emanuel Pinheiro e da prisão do chefe de gabinete, acontece na manhã desta terça medidas de busca e apreensão na sede da prefeitura

O prefeito de Cuiabá, o bolsonarista Emanuel Pinheiro (MDB), foi afastado nesta terça-feira (19), por ordem da Justiça, decorrente de investigação sobre improbidade administrativa e ilegalidades na Secretaria Municipal de Saúde. O chefe de gabinete da prefeitura, Antônio Monreal Neto, foi preso temporiamente.

Por meio de uma nota, o prefeito Emanuel Pinheiro informou que está à disposição das autoridades e que, no momento adequado, irá se pronunciar sobre o seu afastamento.

Além do afastamento do prefeito e da prisão do chefe de gabinete, acontece na manhã desta terça medidas de busca e apreensão no prédio sede da prefeitura e na casa do prefeito e de sua esposa, Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), as medidas foram solicitadas de forma cautelar após investigações levantarem indícios de ilegalidades na Secretaria Municipal de Saúde. Como o processo corre em sigilo, não foram apresentadas as ilegalidades descobertas.

Além do prefeito, são alvos da operação: a secretária-adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone Souza; o chefe de gabinete Antônio Monreal neto.

Os pedidos de busca e apreensão e de sequestro de bens também atingem o ex-coordenador de Gestão de Pessoas da prefeitura, Ricardo Aparecido Ribeiro.

CPI

No dia 10 de maio deste ano, foi instaurada a CPI dos Medicamentos para apurar a descoberta de remédios vencidos que foram encontrados estocados no Centro de Distribuição de Insumos e Medicamentos (CDMIC) da capital. Todavia, não há informações se a operação de hoje tem relação com a investigação da CPI.

Durante depoimento à CPI dos Medicamentos, o representante legal da empresa Norge Pharma, Patric Pablo, confirmou a denúncia feita pela ex-secretária de Saúde De Cuiabá, Elizeth Lúcia Araújo, de que o município pagava por um produto e pedia para a empresa entregar outro.

Publicidade

“Se não fosse Bolsonaro, o Brasil estaria quebrado”

O prefeito Emanuel Pinheiro, afastado por corrupção, deu uma entrevista em abril deste ano onde elogia o presidente Bolsonaro e afirma que se não fosse por ele, “o Brasil estaria quebrado”.

A entrevista com elogios à administração federal foi compartilhada pelo presidente Bolsonaro em suas redes.

Publicidade

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR