Presídio de Minas Gerais tem 80% dos detentos com coronavírus

Primeira vítima de covid-19 em Manhumirim, jovem de 28 anos preso com menos de dez gramas de maconha morreu sábado (4); ele esperava julgamento há dois anos

Dos cerca de 200 detentos do presídio de Manhumirim, Zona da Mata de Minas Gerais, 159 testaram positivo para coronavírus, segundo a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do estado. Há dez dias, o número de contaminados era 43.

“As alas em que se encontram foram isoladas, desinfectadas e todos servidores e demais detentos do local usam máscaras de forma preventiva”, disse a secretaria, em nota.

No último sábado (4), morreu o primeiro preso de Manhumirim em decorrência da covid-19. Lucas Morais, de 28 anos, foi preso por tráfico de drogas com menos de dez gramas de maconha e estava há quase dois anos no presídio à espera de um julgamento.

Ele passou mal e morreu no mesmo dia. A causa no atestado de óbito é covid-19, mas, como o teste feito foi o rápido, o caso ainda é considerado como suspeito e aguarda confirmação.

O presídio de Manhumirim concentra quase a metade dos presos infectados nas cadeias de Minas Gerais. Até esta quarta-feira, 324 detentos estavam contaminados. O sistema prisional do estado tem 60 mil presos.

Avatar de Ricardo Ribeiro

Ricardo Ribeiro

Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.