Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
27 de agosto de 2019, 22h04

Procuradora que chamou de “nova novela” morte de neto de Lula pede desculpas e admite mensagem

Com o pedido de desculpas, Viecili é a primeira procuradora a reconhecer publicamente a autenticidade das mensagens do Vaza Jato

Lula e o neto, Arthur (Reprodução)

A procuradora do MPF Jerusa B. Viecili usou o Twitter, na noite desta terça-feira (27), para pedir desculpas por mensagens revelada em reportagem da Vaza Jato publicada pelo Uol  em parceria com o The Intercept Brasil em que ela aparece ironizando a dor do ex-presidente Lula na ocasião da morte da ex-primeira dama Marisa Letícia e de seu neto Arthur, de 7 anos. O gesto de Viecili traz consigo uma outra questão: a confirmação da autenticidade das conversas reveladas por parte de um dos integrantes do chat.

“Errei. E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula”, tuitou a procuradora da Lava Jato em postagem que ganhou estrondosa repercussão.

Nas conversas, a procuradora se referiu ao desejo do ex-presidente em ir ao enterro de seu neto Arthur como uma “novela”. “Preparem para nova novela ida ao velório”, disse em mensagem enviada no grupo Filhos de Januário 4, no Telegram, no dia

Em 3 de de fevereiro de 2017, na ocasião da morte de Marisa Letícia, ela enviou a seguinte mensagem no grupo Filhos de Januário 1: “Querem que eu fique pro enterro?”, seguido de um emoji sorrindo.

Autenticidade

Com o pedido de desculpas, Viecili é a primeira procuradora a reconhecer publicamente a autenticidade das mensagens vazadas pelo The Intercept Brasil e publicadas por vários veículos da imprensa nacional e internacional. Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e os demais envolvidos nos chats tinham adotado uma estratégia de negar a integralidade do conteúdo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum