Fórumcast #19
27 de setembro de 2014, 11h30

Província da Indonésia quer punir sexo gay com 100 chibatadas

Castigo já era aplicado por delitos como ingerir bebidas alcoólicas, fazer apostas e manter relações fora do casamento.

Castigo já era aplicado por delitos como ingerir bebidas alcoólicas, fazer apostas e manter relações fora do casamento

Por Redação

Neste sábado (27), a província indonésia de Aceh, a única do país que aplica a lei islâmica, aprovou por unanimidade uma lei que permite o uso de castigo físico em pessoas que mantenham relações homossexuais, com uma pena de 100 chibatadas. A nova medida foi considerada um retrocesso por defensores dos direitos humanos.

A nova regulação será aplicada mesmo para estrangeiros e pessoas não muçulmanas. O açoitamento já era utilizado na região por delitos como ingerir bebidas alcoólicas, fazer apostas e manter relações fora do casamento. Desde 2010, pelo menos 156 pessoas foram condenadas a esse tipo de castigos físicos em Aceh.

A Anistia Internacional tenta intervir e já enviou um comunicado aos legisladores para que a punição seja reavaliada. “O açoitamento é cruel, desumano e um castigo degradante que está claramente proibido pela legislação internacional. As vítimas não só experimentam dor e humilhação, mas frequentemente também enfrentam danos físicos e psicológicos de longo prazo”, afirmou Richard Bennett, diretor da Anistia Internacional na Ásia e o Pacífico.

Veja também:  Homem é preso após espancar mulher e quebrar o nariz e o braço dela

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum