No rastro do crime ambiental nas praias do Nordeste
18 de novembro de 2017, 10h09

PT e PSOL afastam deputados que votaram pela soltura de Picciani e seus colegas

Andre Ceciliano, do PT, e Paulo Ramos, do PSOL, passarão por processo disciplinar e devem ser expulsos de suas legendas por votarem contra a orientação partidária na sessão que livrou da cadeia o ex-presidente da Alerj, Picciani, e seus colegas do PMDB

Por Redação

O PT e o PSOL anunciaram, na noite desta sexta-feira (17), que os deputados estaduais Andre Ceciliano (PT-RJ) e Paulo Ramos (PSOL-RJ) serão afastados e passarão por processos disciplinares, o que deve fazer com que sejam expulsos de suas respectivas legendas. Isso por que ambos votaram, na sessão desta sexta-feira, pela soltura do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, e seus colegas do PMDB.

“Ao se colocar ao lado destas máfias, Paulo Ramos perdeu completamente as condições de permanecer nas fileiras do nosso partido. Diante destes fatos, a Executiva Nacional do PSOL, em conjunto com a Executiva Estadual do PSOL-RJ, decidem pelo imediato afastamento do deputado estadual Paulo Ramos das fileiras do partido e inicia junto à Comissão de Ética seu processo de expulsão”, escreveu a Executiva Nacional do PSOL em nota.

O PT informou sobre o afastamento de Ceciliano pelo Twitter oficial da legenda. “O deputado Estadual Andre Ceciliano PT/RJ, que votou pela soltura de Picciani, está suspenso por 6 meses do PT e afastado da Bancada. Há um processo disciplinar em curso que será ao ser concluído submetido a direção”.

Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi foram presos nesta quinta-feira (16), por determinação unânime do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), após terem sido denunciados na Operação Cadeia Velha, que investiga a corrupção entre parlamentares e empresas de ônibus, com recebimento de propinas. O esquema consistiria na organização de uma “caixinha” da Fetranspor, que seria, na verdade, propina para favorecer as empresas de ônibus do Estado. Eles são todos do PMDB.

Por 39 votos a favor da soltura, 19 pela manutenção da prisão e uma abstenção, a Alerj, no entanto, reverteu a decisão da Justiça e os peemedebistas agora responderão ao processo em liberdade.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum