Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de janeiro de 2016, 17h57

Qualquer maneira de amor vale a pena.

Em decisão que concedeu guarda provisória de criança a casal LGBT, Juíza cita música Paula e Bebeto, de Caetano Veloso e Milton Nascimento.

A vida de Paulo e Tarcísio merece destaque não apenas em função do amor entre os dois, mas também p0r suas lutas conquistas. Eles foram um dos primeiros casais LGBT a celebrar o casamento no Estado do Ceará. Estive no casamento deles, foi uma bela e concorrida cerimônia que aconteceu há mais de dois anos aqui em Fortaleza.

Eles também conseguiram esta semana mais uma nova conquista: a guarda provisória de sua filha, que já era criada por ambos mas ainda aguardava a decisão do Poder Judiciário para que fosse oficializada como tal, a fim de que Paulo tivesse também a guarda compartilhada com seu esposo. Na bela peça, onde parte dela foi disponibilizada por Paulo Diógenes em seu perfil na Rede Facebook, a Magistrada – Dra. Angela Sobreira, da 4a Vara de Família da Comarca de Fortaleza, cita a letra da música Paula e Bebeto, de Caetano Veloso e Milton Nascimento, para justificar a sua decisão. O trecho da bela canção que dá título a este texto deveria ser um norte para muitas outras decisões:

Qualquer maneira de amor vale amar, qualquer maneira de amor vale a pena“.

A conquista de Tarcísio e Paulo Diógenes servirá para ilustrar o caminho de milhares de outros casais LGBT que já haviam conquistado o seu direito à união civil após a histórica decisão do Supremo Tribunal Federal em 2011, que norteou a Resolução 175/2013 do Conselho Nacional de Justiça e aguardam ainda o direito ao pátrio poder. A decisão do Judiciário cearense, no caso de Paulo e Tarcísio, chancela de forma oficial o direito de Paulo ser o segundo pai da filha de Tarcísio, seu esposo desde 2013.

O Judiciário brasileiro vem respondendo à altura após a primeira decisão do STF em 2011. Em 2015, pela primeira vez o mesmo Supremo Tribunal Federal decidiu a favor de um casal homoafetivo que buscava a adoção de uma criança, em ação que teve a Ministra Carmem Lúcia na Relatoria.

A história de Paulo e Tarcísio tem as suas nuances legais, porque aconteceu no limiar de uma época onde a união de pessoas do mesmo sexo ainda tem que se socorrer ao Judiciário para fazer valer o seu direito. Ao mesmo tempo, é uma união que resta emblemática porque representa, além de um caso de amor, também a conquista de uma grande bandeira.

Aos que se opõe de forma ferrenha e até irascível ao casamento de pessoas do mesmo sexo, a união de Paulo e Tarcísio somente tem um efeito imediato: mais uma bela família de pais amorosos que buscam cuidar e amar a sua filha.

E, parafraseando o poeta, se a alma não é pequena, tudo vale a pena.

Como também vale a pena qualquer maneira de amor.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags