Queiroga obedece Bolsonaro e marca data para fim de uso de máscaras

Em conversas particulares, o ministro da Saúde afirma que acredita na eficácia do método, mas não concorda com a obrigatoriedade

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já tem uma data para o governo federal recomendar o fim da obrigatoriedade das máscaras em lugares abertos no Brasil: novembro.

Para o ministro, com a queda dos números da Covid-19, a pasta poderá orientar o fim do uso da máscara em ambientes abertos/ao ar livre a partir de novembro deste ano.

De acordo com os dados divulgados diariamente, a média móvel de casos de Covid-19 no Brasil foi de 15.336, o menor número desde 20 de maio de 2020, quando a pandemia, ainda no início, registrou 14.647 infecções, em média.

Mas, apesar da previsão para recomendar o fim do uso da máscara em locais abertos, o médico tem dito que é favorável ao uso, mas contra a sua obrigatoriedade em lei.

De acordo com o site Metrópoles, a postura de Queiroga é fruto de uma pressão do presidente Bolsonaro.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR