Rodrigo Pacheco acerta filiação ao PSD de olho na Presidência

Partido quer lançar presidente do Senado como o candidato da chamada terceira via; cerimônia de filiação será realizada na próxima semana

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco bateu o martelo e irá se filiar ao PSD de Gilberto Kassab. Ele inclusive já teria comunicado ao líder do DEM, ACM Neto, sua saída do partido. Segundo a coluna Radar, da Veja, a cerimônia de filiação será realizada na próxima quarta-feira (27).

No início de outubro, em uma reunião com o ex-presidente Lula em Brasília, Kassab avisou o líder petista que o seu partido teria candidatura própria ao Palácio do Planalto em 2022, e que a ideia era lançar Pacheco.

Notícias relacionadas

Se confirmar a pré-candidatura, o presidente do Senado será o nome da chamada terceira via para tentar furar a polarização cada vez mais consolidada entre as pré-candidaturas de Lula (PT) e do presidente Bolsonaro (sem partido).

Nos últimos meses, Pacheco tem tomado decisões que buscam distanciá-lo da opinião do governo Bolsonaro. Em setembro, por exemplo, ele mandou devolver ao governo a medida provisória editada pelo presidente que limitava a remoção de conteúdo publicado nas redes sociais.

Ele também foi contrário ao veto de Jair Bolsonaro à distribuição gratuita de absorventes para estudantes de baixa renda de escolas públicas e mulheres em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. Nas redes sociais, disse que a decisão não deveria prosperar e que o veto era “candidatíssimo a ser derrubado” pelo Congresso Nacional.

Avatar de Carolina Fortes

Carolina Fortes

Repórter colaborativa no site Emerge Mag e antiga editora-assistente no site da Jovem Pan. Ex-repórter no site Elástica. Formada em jornalismo e faz a segunda graduação em Letras na Universidade de São Paulo (USP). Acredita no jornalismo como forma de impacto social e defende maior inclusão e representatividade.