O que o brasileiro pensa?
27 de maio de 2020, 12h39

Saiba quem são os bolsonaristas alvos da ação da PF contra a milícia digital que propaga fake news

Operação da Polícia Federal ocorreu em cinco estados para cumprir 29 mandados de busca e apreensão. Ministro Alexandre de Moraes, do STF, classificou grupo como milícia digital. "Quem propagar discurso de ódio, deve ser responsabilizado"

Ex-deputado Roberto Jefferson; Luciano Hang, dono da Havan; deputado Douglas Garcia; blogueiro Allan dos Santos; ativista Sara Winter; e humorista Rey Biannchi (Foto: Reprodução/ Rádio Guaíba)

A ação desencadeada pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (27) teve como objetivo desmantelar e levantar provas contra a milícia virtual que atua nas redes sociais propagando fake news e ameaçando aqueles que considera “inimigos” do presidente Jair Bolsonaro.

Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão em cinco estados, autorizados pelo relator da investigação no Supremo Tribunal Federal, o ministro Alexandre de Moraes.

“Quem exagerar, propagar discurso de ódio, deve ser responsabilizado. Isso não deve ocorrer só no Brasil, deve ocorrer em qualquer lugar do mundo. As pessoas devem arcar com as consequências de seus atos”, disse Moraes pela manhã em uma discussão online, organizada pela Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo Abraji) e pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

O ministro classificou a quadrilha como milícia digital e afirmou que a “liberdade não se confunde com irresponsabilidade. “Essas milícias digitais, essas criminosas associações vêm tentando coagir a imprensa tradicional e os jornalistas tradicionais em sua liberdade de críticas. […] Não se pode propagar discursos de ódio, racistas. Há ampla liberdade, mas, uma vez que ofendam e instiguem discursos de ódio, devem ser responsabilizados. Se confunde que essa responsabilidade seria para restringir a liberdade”, afirmou ele.

A investigação foi aberta no dia 14 de março de 2019, por portaria assinada pelo presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, e tratou inicialmente de ameaças, ofensas e fake news disseminadas contra integrantes da Corte e seus familiares.

Saiba quem são os bolsonaristas que foram alvo dos mandados de busca e apreensão na operação da PF.

  • Luciano Hang, empresário (SC)
  • Roberto Jefferson, ex-deputado federal (RJ)
  • Allan dos Santos, blogueiro (DF)
  • Sara Winter, blogueira (DF)
  • Winston Lima, blogueiro (DF)
  • Edgard Corona, empresário (SP)
  • Edson Pires Salomão (SP)
  • Enzo Leonardo Suzi (SP)
  • Marcos Bellizia (SP)
  • Otavio Fakhoury (SP)
  • Rafael Moreno (SP)
  • Rodrigo Barbosa Ribeiro (SP)
  • Paulo Gonçalves Bezerra (RJ)
  • Reynaldo Bianchi Júnior (RJ)
  • Bernardo Kuster (PR)
  • Eduardo Fabris Portella (PR)
  • Marcelo Stachin (MT)

Parlamentares
O ministro determinou ainda que deputados deverão ser ouvidos no inquérito em até 10 dias. Eles não foram alvos de mandados. Moraes ordenou que sejam preservadas as postagens dos parlamentares em redes sociais.

Deputados federais

  • Bia Kicis (PSL-DF)
  • Carla Zambelli (PSL-SP)
  • Daniel Silveira (PSL-RJ)
  • Filipe Barros (PSL-PR)
  • Junio Amaral (PSL-MG)
  • Luiz Phillipe de Orleans e Bragança (PSL-SP)

Deputados estaduais

  • Douglas Garcia (PSL-SP)
  • Gil Diniz (PSL-SP)

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum