Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de janeiro de 2020, 22h00

Segundo FMI, aumento da desigualdade pode levar a economia global a nova grande depressão em breve

A economista-chefe do organismo, a búlgara Kristalina Georgieva, comparou a economia atual com a Década de 1920, que terminou com o grande colapso do mercado em 1929, e afirmou que, naquele então, uma tendência semelhante já estava em andamento, e que o mesmo se observa agora.

A diretora do FMI (Fundo Monetário Internacional), Kristalina Georgieva, fez um alerta neste sábado (18), sobre os riscos de que uma nova grande depressão assole a economia global em breve.

Segundo a economista búlgara, essa possível nova crise mundial seria provocada pela enorme desigualdade social que existe no mundo atualmente, e também pela instabilidade crescente no setor financeiro.

Durante seu discurso no Instituto Peterson de Economia Internacional, em Washington (EUA), a Georgieva comparou a economia atual com a Década de 1920, que terminou com o grande colapso do mercado em 1929, e afirmou que, naquele então, uma tendência semelhante já estava em andamento, e que o mesmo se observa agora.

“No Reino Unido, por exemplo, os 10% mais ricos controlam quase tanta riqueza quanto os 50% mais pobres da população (…) essa situação se reflete na maioria dos países da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), onde a desigualdade de renda e riqueza atingiu ou está perto de níveis recordes”.

Na opinião de Georgieva, “de alguma forma, essa tendência preocupante lembra a primeira parte do Século XX, quando as forças gêmeas da tecnologia e da integração levaram ao início da idade de ouro, na década de 1920 e, por fim, no desastre financeiro”.

Com relação aos próximos 10 anos, a economista advertiu que novos problemas, como a emergência climática e o aumento do protecionismo comercial, provavelmente causarão distúrbios sociais e volatilidade do mercado financeiro. No contexto de disputas ainda em andamento entre os EUA e a Europa, ela declarou que “o sistema comercial mundial precisa de uma melhoria significativa”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum