Shopping alega atentado ao pudor e censura obra de arte

A atitude do shopping recebeu diversas críticas e a imagem da obra ganhou as redes sociais.

Uma cadeira com uma pintura de um homem nu foi censurada na “Exposição Dança das Cadeiras”, no shopping Ponteio, em Belo Horizonte. O artista Breno Barbosa, autor da obra, estava na montagem da mostra, um dia antes da abertura, quando “alguém da direção do shopping veio até o curador e pediu a exclusão da obra da exposição e do catálogo”.

Segundo Barbosa, o “curador da exposição, Hogenério, comunicou a arbitrariedade e junto com outros artistas estavam dispostos a procurar outro local”. “Minha primeira atitude foi de não me posicionar quanto ao grupo realizar ou não a mostra, primeiro porque o grupo é grande e segundo porque estou tranquilo com meu trabalho e certo que ele seria visto em outro local. Deixei isso claro a todos e optaram pela maioria em prosseguir com a mostra, o que não julgo muito menos recrimino, sou assim”, diz.

A atitude do shopping recebeu diversas críticas e a imagem da obra ganhou as redes sociais. O estilista Ronaldo Fraga, por exemplo, compartilhou a imagem da cadeira, destacando que um “shopping dito de ‘design'” retirou a obra alegando “forte atentado ao pudor”. “Nenhuma nudez será castigada.”

Excluída pelo shopping, a obra de Breno Barbosa foi acolhida na Carminha Macedo Galeria Arte, também em BH, onde foi muito bem recebida, de acordo com o artista, e ocupa um local de destaque. Barbosa ainda recebeu um convite de Ronaldo Fraga e a cadeira ficará exposta no espaço do Grande Hotel Ronaldo Fraga logo que sair da galeria.

Cadeira José Pinto do Rego. Técnica: Vinílica sobre tecido (Foto: Reprodução)

A obra

Segundo Barbosa, a obra é uma homenagem a José Pinto do Rego, designer, marceneiro e estofador espanhol, naturalizado brasileiro e radicado em Inimutaba (MG), premiado em Milão, New York e Feira de Santana. “O Zé é uma criação em homenagem aos designers de móveis que admiro como Jorge Zalsupin e Joaquim Tenreiro, uma brincadeira irônica com o glamour e o luxo, e sobretudo uma espetada na hipocrisia social, no falso moralismo e no desejo obsceno por poder tão exaltados atualmente”, explica à Fórum.  E conclui com uma citação de Michelangelo: “E quem é tão bárbaro como para não entender que o pé de um homem é mais nobre do que o seu sapato, e sua pele mais nobre do que a das ovelhas com que ele está vestido”.

Outro lado 

A Fórum entrou em contato com o Shopping Ponteio por e-mail e até a publicação desta matéria não obteve retorno.

Avatar de Dri Delorenzo

Dri Delorenzo

Jornalista e editora executiva da Revista Fórum.