Fórumcast, o podcast da Fórum
01 de setembro de 2019, 10h21

Shopping alega atentado ao pudor e censura obra de arte

A atitude do shopping recebeu diversas críticas e a imagem da obra ganhou as redes sociais.

Obra exposta na galeria Carminha Macedo em BH (Foto: Breno Barbosa/reprodução/Instagram)

Uma cadeira com uma pintura de um homem nu foi censurada na “Exposição Dança das Cadeiras”, no shopping Ponteio, em Belo Horizonte. O artista Breno Barbosa, autor da obra, estava na montagem da mostra, um dia antes da abertura, quando “alguém da direção do shopping veio até o curador e pediu a exclusão da obra da exposição e do catálogo”.

Segundo Barbosa, o “curador da exposição, Hogenério, comunicou a arbitrariedade e junto com outros artistas estavam dispostos a procurar outro local”. “Minha primeira atitude foi de não me posicionar quanto ao grupo realizar ou não a mostra, primeiro porque o grupo é grande e segundo porque estou tranquilo com meu trabalho e certo que ele seria visto em outro local. Deixei isso claro a todos e optaram pela maioria em prosseguir com a mostra, o que não julgo muito menos recrimino, sou assim”, diz.

A atitude do shopping recebeu diversas críticas e a imagem da obra ganhou as redes sociais. O estilista Ronaldo Fraga, por exemplo, compartilhou a imagem da cadeira, destacando que um “shopping dito de ‘design'” retirou a obra alegando “forte atentado ao pudor”. “Nenhuma nudez será castigada.”

Excluída pelo shopping, a obra de Breno Barbosa foi acolhida na Carminha Macedo Galeria Arte, também em BH, onde foi muito bem recebida, de acordo com o artista, e ocupa um local de destaque. Barbosa ainda recebeu um convite de Ronaldo Fraga e a cadeira ficará exposta no espaço do Grande Hotel Ronaldo Fraga logo que sair da galeria.

Cadeira José Pinto do Rego. Técnica: Vinílica sobre tecido (Foto: Reprodução)

A obra

Segundo Barbosa, a obra é uma homenagem a José Pinto do Rego, designer, marceneiro e estofador espanhol, naturalizado brasileiro e radicado em Inimutaba (MG), premiado em Milão, New York e Feira de Santana. “O Zé é uma criação em homenagem aos designers de móveis que admiro como Jorge Zalsupin e Joaquim Tenreiro, uma brincadeira irônica com o glamour e o luxo, e sobretudo uma espetada na hipocrisia social, no falso moralismo e no desejo obsceno por poder tão exaltados atualmente”, explica à Fórum.  E conclui com uma citação de Michelangelo: “E quem é tão bárbaro como para não entender que o pé de um homem é mais nobre do que o seu sapato, e sua pele mais nobre do que a das ovelhas com que ele está vestido”.

Outro lado 

A Fórum entrou em contato com o Shopping Ponteio por e-mail e até a publicação desta matéria não obteve retorno.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags