Símbolo do combate ao Covid-19 no Amazonas, Dra. Rosemary morre em Manaus

Durante toda a pandemia do novo coronavírus ela foi uma das bússolas do Amazonas na interpretação dos dados no Estado.

Por

Por Mário Adolfo Filho

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Rosemary Costa Pinto, morreu em Manaus na tarde desta sexta-feira, (22), em consequência da Covid-19. Ela estava internada desde o início do ano, quando testou positivo para o novo coronavírus, em 5 de janeiro.

Rosemary era a ‘cara’ do governo do Amazonas durante a pandemia. Atuou desde o início no combate à doença e foi quem anunciou o primeiro caso no Estado. Desde então passou a fazer boletins diários mostrando o patamar da pandemia nas cidades do Amazonas. 

Rosemary estava estável e em tratamento domiciliar, mas precisou ser internada após ter o estado agravado. Ela precisou ser intubada e acabou não resistindo. 

Perfil 

Rosemary possuía graduação em Farmácia Bioquímica pela Universidade Federal do Amazonas (1994). Atuava como diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde. Já foi professora auxiliar nível I do Centro Universitário Nilton Lins, Farmacêutica-bioquímica da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus e colaboradora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. 

Teve experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Análises de situação de saúde, controle de doenças de transmissão vetorial, malária, dengue, anopheles darlingi, dinâmica de transmissão, epidemiologia e doenças infecciosas, sistemas de informação em saúde.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR