Fórumcast #20
11 de novembro de 2016, 19h14

Site de transição de Trump coloca muro com México no topo de prioridades em imigração

Equipe do presidente eleito já estuda possibilidade de erguer muro na fronteira sul dos EUA; projeto custaria de 15 a 25 bilhões de dólares

Por Opera Mundi

A construção de um muro na fronteira sul dos Estados Unidos é o primeiro de dez pontos sobre imigração listados pela equipe de transição de Donald Trump no novo site GreatAgain.gov, inaugurado nesta quinta-feira (10/11), mesmo dia em que o presidente eleito se reuniu com Barack Obama na Casa Branca pela primeira vez.

Segundo o Wall Street Journal, Trump já conta com uma equipe designada a estudar a realização desse projeto, que custaria de 15 a 25 bilhões de dólares, de acordo com estudo do Bernstein Reserach publicado em julho pela revista The Economist.

A fronteira entre os países soma cerca de 3.200 quilômetros, mas o muro não teria que cobrir toda a sua extensão, graças a fronteiras naturais como o Rio Bravo. Assumindo que o muro tenha uma extensão de 1.600 quilômetros por 12 metros de altura, o estudo estima que seriam necessários cerca de 711 milhões de dólares em concreto e 240 milhões de dólares em cimento, o que, somado à mão de obra, resultaria em um custo total entre 15 bilhões e 25 bilhões de dólares.

Veja também:  Comissão aprova proposta que proíbe nepotismo em indicação para embaixadas

Atualmente, há cerca de 1.035 quilômetros de muros e cercas na fronteira, construídos com diferentes materiais a partir dos anos 1990, no âmbito da Operação Guardião, do governo de Bill Clinton.

A secretária de Relações Exteriores do México, Claudia Ruiz Massieu, declarou nesta quarta-feira (09/11), após o resultado das eleições, que o México não pagaria pela possível construção de um muro na fronteira.
Por sua vez, o presidente mexicano Enrique Peña Nieto ignorou o assunto em sua mensagem ao republicano, na qual felicitou a realização das eleições nos Estados Unidos e reiterou sua disposição de “trabalhar juntos a favor da relação bilateral”.

Além da promessa de construir um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México e intensificar a deportação de imigrantes sem documentos, Trump ameaçou dificultar acordos comerciais com o país vizinho, impor tarifas em produtos importados do México e cortar ou taxar os bilhões de dólares de remessas em dinheiro enviados anualmente ao México pelos imigrantes.

O México é atualmente o terceiro parceiro comercial dos Estados Unidos, depois da China e do Canadá, enquanto os Estados Unidos são o principal comercial do México. Em 2015, segundo um estudo do Congresso, os Estados Unidos exportaram 236 bilhões de dólares em mercadorias para o México, enquanto importaram 295 bilhões de dólares em mercadorias do país vizinho.

Veja também:  "Quem manda sou eu": Interferência de Bolsonaro na PF pode gerar demissão coletiva de delegados

Outras medidas
Outras medidas listadas no novo site de Trump incluem a suspensão da emissão de vistos para “lugares onde a triagem adequada não possa ser realizada”, “tolerância zero para criminosos estrangeiros” e a reforma da legislação sobre imigração “para servir os melhores interesses dos Estados Unidos e seus trabalhadores”.

O novo site do governo de transição do republicano, que utiliza o slogan da campanha “Make America Great Again”, traz um resumo das principais bandeiras defendidas por Trump durante a sua campanha eleitoral, e que deverão ser postas em prática a partir do dia 20 de janeiro, quando o empresário assume a Presidência dos Estados Unidos.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum