Site gospel alerta: “Damares Alves pouco a pouco se aproxima da esquerda política”

O site acusa a ministra de ir contra a “despetização” do governo Bolsonaro ao contratar marxistas

O site O Fuxico Gospel acusa, em matéria deste sábado (28), Damares Alves, ministra da Mulher da Família e dos Direitos Humanos do governo de Jair Bolsonaro, de “definitivamente” ir de encontro à “despetização” do governo Bolsonaro ao contratar auxiliares “marxistas” ligados, segundo eles, ao PT.

O site reclama, por exemplo, da nomeação do novo Secretário Nacional da Criança e do Adolescente, Mauricio Cunha. De acordo com O Fuxico, Cunha é amigo do pastor Ariovaldo Ramos, “Marxista e que odeia Bolsonaro”.

O site lembra ainda que Ariovaldo “se notabilizou por ter trocado a pregação do evangelho pela militância política pró-PT, além do mais, por ser um dos que promoveram o ‘Lula Livre’(Sic)”.

Em tom de alerta, a reportagem afirma que “Damares demitiu todos os pastores bolsonaristas, conservadores e de direita, e fez alianças com socialistas como o Maurício Nunes, e Petrúcia de Melo Andrade, 65 anos, que foi anunciada secretária nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente”.

Maurício Cunha, lembra o site, “é um pastor alinhado com a Teologia da Missão Integral (TMI), vertente teológica que traduz a cosmovisão cristã sob à perspectiva do marxismo histórico”.

Já o “novo Secretário Maurício”, alerta O Fuxico, “afirma em palestras da (TMI), que Deus também é deusa, teoria que também é defendida pelos simpatizantes da Ideologia de Gênero”.

Ao final do texto, o site faz a triste constatação que “Damares Alves pouco a pouco se aproxima da esquerda política”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR