“Ataques irresponsáveis”: auxiliares de Fux repudiam Bolsonaro

Dois auxiliares do ministro do STF subscreveram nota em solidariedade ao presidente do TSE Luís Roberto Barroso após ataques de Jair Bolsonaro

Após os ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra o ministro Luís Roberto Barroso, dois auxiliares de Luiz Fux subscreveram nota em solidariedade ao presidente do TSE Luís Roberto Barroso.

Dessa maneira, assinam a nota Marcus Livio Gomes, secretário especial de Programas no Conselho Nacional de Justiça, e Valter Shuenquener, secretário-geral do mesmo órgão.

Ambos são considerados braços direitos do presidente do CNJ e do STF.

Depois que o presidente da República ataca Barroso e o chamou de “idiota” e “imbecil”, uma nota emitida por professores de direito da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Os professores afirmaram que tais ataques são “injustos”, irresponsáveis” e “com linguagem indigna dirigidos pelo presidente da República”.

Além disso, a carta ainda ressalta o fato de que o presidente Bolsonaro, sem qualquer justificativa, tentou associar Barroso à pedofilia “sem qualquer evidência”.

Em outro momento, o texto emitido pelos professores de direito da UERJ “reafirma o compromisso inabalável dos 82 que assinam a carta com a democracia.

Por sua vez, o presidente Bolsonaro tem afirmado que só vai aceitar os resultados das eleições de 2022 se o voto foi impresso e auditável.

Publicidade

Por fim, a carta exige “um processo eleitoral que seja conduzido com transparência” e com “a segurança de que todos os candidatos”.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR