quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Surto do coronavírus derruba preços de commodities brasileiras

O surto do novo tipo de coronavírus está afetando fortemente a economia chinesa, e quando a economia chinesa sofre, muitas outras acabam sofrendo as consequências. E a economia brasileira pode ser uma dessas que vai sofrer por tabela, já que a potência asiática é a maior compradora de commodities nacionais.

Desde meados de janeiro, quando a propagação da nova versão do vírus (2019 n-CoV) alcançou proporções mais alarmantes, a cotação de produtos importantes para a balança comercial brasileira despencou: a soja em grão caiu 5,13%, o petróleo 15,5% e o minério de ferro 14,3%.

Para se ter uma ideia de como essa queda pode afetar a economia brasileira, basta dizer que, em 2019, esses três produtos foram responsáveis por 78% das vendas brasileiras para o exterior, e trouxeram 177,3 bilhões de dólares para o país.

Além disso, a China compra 64% do minério de ferro produzido no Brasil, e um abalo nessas vendas poderia ser desastroso. Como comparativo, podemos falar do Chile, economia que depende da venda do cobre (muito mais que o Brasil do minério de ferro), a imprensa local já fala, com muita preocupação, em que a China estaria suspendendo as compras do produto nos próximos meses. Se isso for confirmado, seria provável supor que medida similar seria tomada com relação ao minério de ferro brasileiro.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.