Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de setembro de 2015, 22h20

Syriza vence eleições na Grécia

Agremiação deverá constituir novo governo com o partido Gregos Independentes, uma vez que os dois partidos, em conjunto, terão maioria absoluta. Na comemoração da vitória, Tsipras afirmou: “Hoje na Europa, a Grécia e o povo grego são sinônimos de luta pela dignidade”

Por Esquerda.net

O Syriza venceu as eleições na Grécia, elegendo 145 deputados (menos quatro do que em janeiro passado).

O partido Gregos Independentes elegeu 10 deputados (menos três que em 25 de janeiro).

Syriza e Gregos Independentes poderão voltar a constituir coligação e governo, uma vez que os dois partidos juntos terão maioria absoluta. Os dois partidos elegem 155 deputados, sendo a maioria absoluta 151 deputados.

No discurso de vitória, Tsipras afirmou: “Hoje na Europa, a Grécia e o povo grego são sinónimos de luta pela dignidade e vamos continuar esta luta nos próximos quatro anos. O resultado pertence aos que lutam e aspiram a um futuro melhor”.

O líder do Syriza prometeu, no seu discurso, lutar “para mudar as forças na Europa”.

Tsipras salientou ainda o combate à corrupção. “O mandato que o povo nos deu hoje é também um mandato para acabar com o regime de corrupção, que governou durante tantos anos”, afirmou.

Sobre os resultados das eleições gregas, a eurodeputada Marisa Matias declarou à Lusa:

“Evitou-se o pior cenário, que é o cenário em que – depois de toda a chantagem que a União Europeia fez, das instituições europeias, o Fundo Monetário Internacional, também o papel que o Banco Central Europeu fez para condicionar o exercício da democracia – seria voltar a ter um Governo da Nova Democracia, o principal responsável na situação em que a Grécia se encontra”.

Nas eleições registou-se um aumento da abstenção de 36% para 45%.

O partido de direita Nova Democracia foi o segundo mais votado, teve mais 0,2 pontos do que em janeiro, mas perdeu um deputado.

O partido de extrema-direita, Aurora Dourada, mantém-se como terceiro partido mais votado, passando de 6,3% para 6,95% e de 17 para 18 deputados.

O Pasok, filiado no partido socialista europeu, teve uma pequena recuperação, passando de 4,7% para 6,27% e de 13 para 17 deputados.

Ao contrário, o partido To Potami passa de 6,1% para 4,1% e de 17 para 11 deputados. O KKE (partido comunista) mantém a percentagem (5,59 em vez de 5,50), e mantém o número de deputados, 15 mandatos.

Um novo partido (União Centrista) consegue chegar ao parlamento grego, obtendo 3,40% e elegendo 9 deputados.

Por sua vez, a Unidade Popular, constituída pelos deputados e membros do Syriza que estiveram contra a assinatura do terceiro memorando, não elege qualquer deputado, por não ter atingido o limiar de 3%.

Resultados, quando estavam contados 92% dos votos, em comparação com as eleições de 25 de janeiro de 2015:

Eleições na Grécia20 de setembro de 201525 de janeiro de 2015
%Mandatos%Mandatos
Syriza35,5314536,30149
Nova Democracia28,047527,8076
Aurora Dourada6,95186,3017
To Potami4,12116,1017
KKE5,59155,5015
Pasok6,27174,7013
Gregos Independentes3,67104,8013
União Centrista3,4099
Unidade Popular2,87

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum