Tatuadores criam projeto para apagar tatuagens racistas nos EUA e Canadá

Projeto conecta tatuadores dos EUA e Canadá com pessoas que desejam ter mensagens de ódio removidas

O tatuador canadense Corey Fleischer, de 39 anos, organizou o projeto #ErasingHate, que reúne tatuadores para apagar ou cobrir imagens racistas ou mensagens de ódio gravadas nas peles das pessoas.

A plataforma é uma maneira de contatar pessoas em diversos lugares que possam ajudar a remover as mensagens, mesmo que Fleischer não faça o trabalho por ele mesmo.

O organizador também promove uma campanha antirracista nas redes sociais, compartilhando os processos de apagamento das tatuagens e posts sobre a questão racial.

https://www.instagram.com/p/CCrv_A4Hsr-/?utm_source=ig_web_copy_link

Em entrevista à revista Vice, Fleischer afirmou que, nos últimos 35 dias, os pedidos de apagamento aumentaram muito. No momento, ele está tentando marcar 100 novos pedidos para apagar tatuagens racistas. “De repente, temos todas essas pessoas vivendo com esses símbolos, e agora por causa das mídias e da movimentação recente, chegamos em um ponto em que isso é muito vergonhoso”, disse.

Fleischer começou o trabalho apagando grafites e pixações racistas, e decidiu organizar a plataforma para amplificar o trabalho. Atualmente, ele contata tatuadores dos Estados Unidos e do Canadá, mas está em contato com profissionais de outros países para ampliar ainda mais o projeto.

Avatar de Gabriella Sales

Gabriella Sales

Estudante de Jornalismo na ECA-USP e estagiária da Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR