Fórumcast #19
27 de novembro de 2015, 13h11

Terreiro de Candomblé é incendiado no DF

Esse é o quarto ataque a casas de candomblé na região somente neste ano. Testemunhas contam que o fogo se alastrou rapidamente pela estrutura de madeira por volta das 5 horas desta sexta-feira (27) e há suspeita de que o fato tenha sido motivado por intolerância religiosa.

Esse é o quarto ataque a casas de candomblé na região somente neste ano. Testemunhas contam que o fogo se alastrou rapidamente pela estrutura de madeira por volta das 5 horas desta sexta-feira (27) e há suspeita de que o fato tenha sido motivado por intolerância religiosa

Por Redação

O terreiro Ylê Axé Oyá Bagan, localizado no Núcleo Rural Córrego Tamanduá, na cidade de Paranoá (DF), foi incendiado por volta das 5 horas desta sexta-feira (27). Algumas pessoas dormiam no local, mas não há feridos, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Testemunhas contam que o fogo se alastrou rapidamente pela estrutura de madeira e há suspeita de que o fato tenha sido motivado por intolerância religiosa.

Assim que o laudo da perícia for concluído, será feito um boletim de ocorrência, além de denúncias à Fundação Palmares, à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e ao Ministério da Justiça. Há cerca de três meses, outras casas de candomblé sofreram ataques quase simultâneos na região. Entre 11 e 12 de setembro, foram registrados três casos.

Veja também:  Oposição quer instalar governo provisório no Reino Unido contra Brexit

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) lamentou, em seu perfil no Facebook, mais um episódio como esse. “Quem conhece o Terreiro da Mãe Baiana sabe que lá é espaço de diversas manifestações culturais, um local de respeito e celebração da religiosidade e ancestralidade. É preciso dar um basta em tanta perseguição contra os povos tradicionais de matriz africana”, afirmou.

Foto de capa: CBMDF/Divulgação

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum