TromPetista chama a atenção de Duvivier e Haddad por elogio à reportagem “criminosa” do Fantástico

Gregório Duvivier compartilhou trecho de 45 segundos da reportagem de Sônia Bridi, que recebeu críticas por culpar Dilma Rousseff pela crise econômica

Alheios à reportagem do Fantástico que culpa Dilma Rousseff (PT) pela crise econômica que atinge o Brasil desde 2015 e ignora o governo Lula na criação do Bolsa Família, principal responsável pela redução da desigualdade, o apresentador Gregório Duvivier e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), receberam um “puxão de orelha” de Fabiano Leitão, que é conhecido como “TromPetista” nas redes, por elogiarem um trecho de 45 segundos em que a repórter Sônia Bridi constrói uma metáfora para explicar a “meritocracia”.

Leia também: Fantástico recebe críticas nas redes por matéria sobre a crise que culpa Dilma e isenta Temer e Guedes

“Na moral, quando eu vejo a comunicação do @Haddad_Fernando
e @gduvivier exaltando a reportagem da @SoniaBridi por um TRECHO de 45 segundos e não olham a reportagem toda ( 13:44 ) em que se faz uma MANIPULAÇÃO CRIMINOSA DA NARRATIVA contra Lula e Dilma eu penso… Estamos Lascados”, tuitou o TromPetista.

Rapidamente, Duvivier e Haddad comentaram dizendo que não assistiram à reportagem.

Leitão criticou a publicação do trecho da reportagem por Gregório Duvivier, que parabenizou a jornalista com um “Bravo” em sua publicação.

O tuite foi compartilhado e comentado por Haddad, que escreveu “tão fácil de entender, tão difícil de aceitar” no tuite. Haddad exlcuiu a publicação em seguida.

Sonia Bridi compartilhou em sua página os dois tuítes, de Haddad e de Duvivier. O do petista foi apagado assim que ele deletou a publicação em seu perfil.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR