Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de setembro de 2015, 15h26

Tumulto em peregrinação religiosa deixa mais de 700 mortos na Arábia Saudita

Tragédia ocorreu quando muçulmanos de diversas nacionalidades se deslocavam da cidade de Mina para Meca, para a celebração do Hajj, a maior peregrinação religiosa do mundo

Do Opera Mundi

Ao menos 717 pessoas morreram nesta quinta-feira (24) e mais de 805 ficaram feridas em um tumulto que envolveu peregrinos nos arredores da cidade sagrada de Meca, na Arábia Saudita.

A tragédia ocorreu às 7h05 locais (2h05 de Brasília) quando muçulmanos de diversas nacionalidades se deslocavam da cidade de Mina para Meca, para a celebração do Hajj, a maior peregrinação religiosa do mundo.

Segundo a Defesa Civil saudita, três milhões de pessoas participam do rito islâmico neste ano. Em virtude do grande número, o atendimento ainda está em curso e o número de mortos e feridos pode aumentar. Nessa circunstância, as autoridades orientam os peregrinos a escolher “rotas alternativas” para chegar a Meca.

Hoje é o primeiro dia da festa do Eid al-Adha, em que os peregrinos iniciam um ritual de apedrejamento simbólico do satanás, no vale de Mina, região oeste do reino saudita.

O ritual consiste no ato de lançar sete pedras contra uma grande pilastra que representa satanás e, no dia seguinte, contra três grandes pilastras (grande, média e pequena). Segundo os preceitos do islamismo, todos aqueles capazes devem realizar o Hajj ao menos uma vez na vida.

Há cerca de duas semanas, mais de 100 pessoas morreram e 238 ficaram feridas após o acidente envolvendo a queda de um guindaste dentro do complexo da principal mesquita de Meca.

Contudo, o último grande acidente durante o Hajj ocorreu em janeiro de 2006, quando 364 peregrinos morreram em virtude de um tumulto no mesmo local.

(Foto: KSA/998)


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum