Fórumcast #20
20 de fevereiro de 2014, 13h53

Ucrânia: Trégua ignorada, mais 25 mortos

Manifestantes tentaram abrir caminho até o Parlamento e ocuparam vários edifícios. Notícias sobre o reinício da violência são contraditórias. Número de vítimas pode ser maior

Manifestantes tentaram abrir caminho até o Parlamento e ocuparam vários edifícios. Notícias sobre o reinício da violência são contraditórias. Número de vítimas pode ser maior

Por Esquerda.net

Apesar da trégua anunciada pelo presidente Yanukovich na noite de quarta-feira, a violência voltou na manhã desta quinta-feira à praça da Independência em Kiev. Há notícias de que pelo menos 25 pessoas morreram.

Cerca das nove da manhã, os manifestantes, que na quarta-feira tinham perdido o controle de parte da praça, avançaram sobre a polícia tentando abrir caminho até o Parlamento. A tropa de choque reagiu com mangueiras de água e gás lacrimogêneo, sem sucesso. O Parlamento foi evacuado. Os manifestantes ocuparam os edifícios dos Correios, o do Ministério da Agricultura, e o da Câmara Municipal

Imagem do feed ao vivo mantido pelo jornal Russia Today

As informações em relação às vítimas são contraditórias. O Ministério do Interior afirma que franco-atiradores alvejaram policiais do alto de edifícios. Outros garantem que a violência explodiu quando a polícia tentou desalojar um edifício ocupado.

Veja também:  Alexandre Frota chama Bolsonaro de idiota ingrato: "Eu, como ator pornô, dei mais certo do que ele no Exército""

Também sobre a reunião agendada entre o presidente ucraniano e os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (França, Alemanha e Polônia) as informações são contraditórias, havendo notícias de que esta teria sido cancelada devido à nova explosão de violência.

Trégua pouco durou

Na noite de quarta-feira o presidente da Ucrânia, Victor Yanukóvich, anunciara uma “trégua” e o reinício nesta quinta-feira das negociações com a oposição, “para acabar com o banho de sangue e estabilizar a situação no país para se alcançar a paz social”. O anúncio fora precedido por uma reunião de quatro horas com três líderes da oposição.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum