Vacina espanhola contra Covid-19 é liberada para teste internacional

Doses da Ruti, desenvolvida inicialmente para prevenir a turbeculose, serão aplicadas na Argentina

A vacina Ruti contra a Covid-19, fabricada pela farmacêutica espanhola Archivel Farma, é a primeira da Espanha a receber autorização para realizar um teste clínico internacional. Ele será realizado na Argentina.

O imunizante foi desenvolvido pelo pesquisador Pere-Joan Cardona, do Hospital Germans Trias i Pujol, em Barcelona, e inicialmente projetado para prevenir contra a tuberculose, segundo a empresa. Diante da pandemia do novo coronavírus, a farmacêutica passou a estudar seu efeito protetor contra o Sars-Cov-2. A farmacêutica ressaltou em um comunicado que foi observado que, nos países onde a
vacinação BCG é universal, os sintomas e a mortalidade induzida Covid-19 são menores.

Em abril, a empresa anunciou que seria conduzido um ensaio clínico desse efeito em 200 profissionais de saúde da Catalunha, com alto risco de contágio de Covid-19.

Agora, a farmacêutica recebeu autorização da Administração Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia Médica (ANMAT) da Argentina para conduzir um teste clínico no país vizinho, também entre profissionais de saúde.

Ele será um teste do tipo duplo-cego, com uso de placebo em um grupo e da vacina em outro, para avaliar a eficácia da vacina Ruti na prevenção da infecção e redução da mortalidade por Covid-19 em profissionais de saúde. Sua duração será de nove meses.

Essa vacina se baseia na chamada “imunidade inata treinada”. Isso significa que ela estimula a imunidade do corpo e lhe faz desenvolver a “memória” para gerar uma resposta melhor e mais rápida à exposição ao vírus.

Com informações da agência Efe

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.