sexta-feira, 30 out 2020
Publicidade

Vestibular da Unicamp bate recorde de inscritos de escolas públicas

Candidatos vindos de colégios não particulares representam 34,2% do total; universidade reserva vagas para esse público; veja os cursos mais concorridos

O vestibular 2021 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) teve um volume recorde de inscritos que estudaram em escolas públicas. De acordo com a instituição, 34,2% dos candidatos estudaram nesse tipo de colégio. No total, o vestibular da Unicamp recebeu 77.653 inscrições.

Por meio de seu programa de ação afirmativa e inclusão social, a universidade reserva uma porcentagem de suas 3.237 vagas para estudantes que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas, para candidatos que se declaram pretos ou pardos e a alunos da rede pública que são pretos ou pardos.

Os critérios variam. No caso de pretos e pardos, são no mínimo 15% de vagas regulares de cada curso. Para alunos de escolas públicas, 10%. E aos que combinam as duas condições, há uma reserva adicional de 5%.

Neste ano, não haverá seleção pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio. Com isso, as 639 vagas destinadas a esse critério também serão redistribuídas para esses candidatos da política de inclusão social, da seguinte forma: 322 para quem fez o ensino médio todo em escolas da rede pública, 145 vagas para candidatos pretos ou pardos e, por fim, 172 para aqueles que estão nas duas condições anteriores.

Cursos mais concorridos

Os dez cursos mais concorridos desta edição do vestibular são:

Medicina: 308,3 candidatos por vaga
Arquitetura e Urbanismo: 79,5 candidatos por vaga
Ciências Biológicas: 47,1 candidatos por vaga
Comunicação Social-Midialogia: 38,1 candidatos por vaga
Ciência da Computação: 37 candidatos por vaga
Engenharia da Computação: 32,2 candidatos por vaga
Farmácia: 31,3 candidatos por vaga
História: 28,9 candidatos por vaga
Ciências Econômicas: 28,3 candidatos por vaga
Enfermagem: 27,3 candidatos por vaga

As provas

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a aplicação das provas da primeira fase do vestibular da Unicamp foi alterada. Serão dois dias – e não mais apenas um -, para poder dividir os candidatos.

Em 6 de janeiro de 2021, farão as provas os concorrentes aos cursos de Ciências Humanas/Artes e de Exatas/Tecnológicas. No dia seguinte, 7 de janeiro, será a vez dos inscritos para os cursos de Ciências Biológicas/Saúde.

O número de questões das provas foi reduzido, passando de 90 para 72 questões objetivas. A duração da etapa foi de cinco para quatro horas. 

Fabíola Salani
Fabíola Salani
Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.