Vídeo: Professora Bebel é barrada ao tentar falar com secretário da Educação

Deputada diz que, após muita pressão, foi recebida pelo coordenador pedagógico: "Essa é a natureza autoritária do secretário Rossieli Soares e do governador Doria"

A deputada estadual Professora Bebel (PT) foi barrada ao tentar entrar na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc) nesta quinta-feira (18) para falar com o secretário de Educação, Rossieli Soares. Segundo a assessoria de imprensa, Bebel chegou a ser agredida pelo segurança. A pasta nega e fala em “invasão” da parlamentar.

Mais cedo, Bebel, que é presidenta do Sindicato dos Professores e Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), participou de uma reunião na Casa do Professor, em frente à Seduc para discutir a situação dos Centros Estaduais de Jovens e Adultos (Ceejas).

À Revista Fórum, a deputada contou que, após muita pressão, foi recebida pelo coordenador pedagógico. “Vergonhosamente tentaram me impedir, deputada eleita pelo povo e presidenta do maior sindicato da América Latina, de entrar na sede da Secretaria da Educação. Essa é a natureza autoritária do secretário Rossieli Soares e do governador Doria”, criticou.

“Entrei, exercendo minha prerrogativa parlamentar, e acabei sendo recebida, depois de muita pressão, pelo coordenador pedagógico. Encaminharemos por ofício todas as demandas da Educação de Jovens e Adultos, ensino noturno e direitos educacionais das comunidades”, afirmou Bebel.

Notícias relacionadas

Ela queria falar com Rossieli sobre a Resolução 119/2021 da Seduc que, de acordo com o sindicato, trouxe novos problemas, como a redução do currículo, da carga horária e a ameaça de fechamento de Ceejas, em razão da ausência de demanda.

A Apeoesp decidiu, em reunião do Conselho Estadual de Representantes feita na última sexta-feira (12), entrar em campanha em defesa da EJA, dos Ceejas e do ensino noturno.

Assista ao vídeo:

Outro lado

Em nota enviada à Fórum após a publicação desta matéria, a secretaria do Estado de Educação afirmou que Bebel teria invadido” o prédio da pasta e agredido um segurança. Fórum aguarda um posicionamento da deputada.

Confira a nota da secretaria do Estado da Educação.

Publicidade

A deputada estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) e presidente da Apeoesp Maria Izabel – a Bebel invadiu o prédio da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo no final da manhã desta quinta-feira (18) e agrediu e insultou o chefe de segurança patrimonial.

Sem ter feito agendamento com nenhum servidor da secretaria, a deputada chegou ao prédio exigindo atendimento, mostrando total descompostura para o cargo ao qual foi eleita. Em menos de meia hora esperando na recepção do prédio, Bebel empurrou a recepcionista que faz a aferição da temperatura na entrada da catraca e invadiu o prédio da Secretaria.

Publicidade

Nesse momento, o chefe da segurança, fazendo o trabalho pelo qual foi designado, tentou impedir a invasão da deputada e de mais quatro membros do sindicato – três homens e uma mulher. Enquanto subia as escadas da Secretaria, Bebel insultou o chefe da segurança patrimonial, xingando-o de “gordo nojento” e partindo para agressões físicas, ao morder o braço direito dele e tentar chutar as partes íntimas, conforme consta no Boletim de Ocorrência registrado na 3ª Delegacia de Polícia, pela vítima.

“É lamentável a postura da deputada Bebel, que se pauta por uma agenda político-partidária completamente desvinculada com o compromisso da Educação. No final, ela publica cenas lamentáveis para impor uma narrativa de violência, enquanto na verdade, mesmo sem agendamento, foi educadamente atendida pela equipe da Secretaria, em reunião que aconteceu de forma absolutamente ordeira e civilizada”, disse o secretário da Educação, Rossieli Soares

Avatar de Carolina Fortes

Carolina Fortes

Repórter colaborativa no site Emerge Mag e antiga editora-assistente no site da Jovem Pan. Ex-repórter no site Elástica. Formada em jornalismo e faz a segunda graduação em Letras na Universidade de São Paulo (USP). Acredita no jornalismo como forma de impacto social e defende maior inclusão e representatividade.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR