segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Vídeo: Torcida do Corinthians ameaça e quase agride jogadores no aeroporto

Após a derrota para o Fluminense, alguns torcedores se organizaram para esperar a delegação voltar do Rio e manifestar sua revolta, especialmente contra os líderes do grupo, como Cássio e Gil

A derrota para o Fluminense por 2×1 não foi o pior momento deste domingo (13) para os jogadores do Corinthians. Horas depois, na chegada a Guarulhos, a delegação alvinegra foi recebida por um grupo de torcedores que protestaram pelo atual momento do clube com ofensas e quase chegando às agressões a alguns jogadores – o que foi evitado por seguranças do aeroporto e da própria delegação corinthiana.

Entre gritos de que “vamos honrar a camisa”, “time de pipoqueiros” e muitos palavrões, o grupo de pouco mais de 20 torcedores atacou todos os jogadores, mas (evidentemente) concentrou mais a indignação nos que são considerados os líderes do elenco, como o goleiro Cássio, o zagueiro Gil, o volante Gabriel e o atacante Jô.

Uma equipe de reportagem do programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, acompanhou o incidente, e entrevistou alguns torcedores que participaram do protesto. “Um clube com 110 anos de história não pode aceitar isso. Antes foi o salário, depois o técnico, qual é a desculpa agora? Que tipo de perfil de técnico eles querem? Não são eles que escolhem. A gente não pode ser refém desses caras”, reclamou um dos manifestantes corinthianos.

Após a derrota, o Corinthians caiu para o 15º lugar do Campeonato Brasileiro, com apenas 9 pontos conquistados em 9 partidas disputadas, e corre o risco de ser rebaixado para a Série B – está empatado em pontos com o Botafogo, um dos que está na zona de rebaixamento, mas o supera nos critérios de desempate.

Dos dois vídeos abaixo, um é da reportagem da TV Gazeta e o outro foi filmado por um transeunte com seu celular, mostrando dos momentos diferentes do incidente:

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).