quinta-feira, 1 out 2020
Publicidade

Violência contra a mulher será tema de samba-enredo da Mangueira

Em parceria com a ONU, a escola promove o Ano das Mulheres na Mangueira, que conta com campanhas educativas e ações sociais na comunidade

Por Redação

No próximo ano, a Estação Primeira de Mangueira levará para a Marquês de Sapucaí os direitos das mulheres e a busca pela igualdade de gênero. O anúncio oficial foi feito no sábado (11), no Rio de Janeiro, como parte de uma parceria entre a escola de samba e a ONU Mulheres. A união será um reforço a mais para a campanha das Nações Unidas “O Valente Não é Violento”, criada para incentivar homens e meninos a apoiarem o fim da violência doméstica.

Com enredo destinado às mulheres, a Mangueira quer incentivar um futuro sem discriminações de gênero. A ideia da ação é valorizar e promover um resgate de figuras históricas, como Teresa de Benghela, Dandara, Tia Ciata, Xica da Silva, Mãe Menininha Gantois, Chiquinha Gonzaga, Clara Nunes, Dalva de Oliveira, Elis Regina, Princesa Isabel, Imperatriz Leopoldina, Maria Quitéria e Maria Bonita.

O período de setembro de 2014 a setembro de 2015 marca o Ano das Mulheres na Mangueira, que conta com diversos projetos sociais temáticos na comunidade. A escola de samba é uma das mais tradicionais do Rio de Janeiro e já havia demonstrado pioneirismo e envolvimento com a causa quando, em 1928, se tornou a primeira agremiação a incluir mulheres na ala de compositores.

Foto de capa: Divulgação

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.