Imprensa livre e independente
19 de novembro de 2017, 15h02

O dia em que o Leblon virou Palmares: Sem-tetos tomam uma das praias mais elitizadas do país

Ato que marca a véspera do Dia da Consciência Negra levou centenas de sem-tetos de ocupações do Rio de Janeiro e membros de comunidade, para delírio da família tradicional, para a praia com o metro quadrado mais caro da cidade. Confira Por Redação Nesta domingo (19), a Praia do Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, foi deles: dos sem-tetos e moradores de comunidade. O ato “O Leblon vai virar Palmares” marca a véspera do Dia da Consciência Negra, que rememora a luta de Zumbi dos Palmares e de todos os negros e negras que sofrem até os dias...

Ato que marca a véspera do Dia da Consciência Negra levou centenas de sem-tetos de ocupações do Rio de Janeiro e membros de comunidade, para delírio da família tradicional, para a praia com o metro quadrado mais caro da cidade. Confira

Por Redação

Nesta domingo (19), a Praia do Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, foi deles: dos sem-tetos e moradores de comunidade. O ato “O Leblon vai virar Palmares” marca a véspera do Dia da Consciência Negra, que rememora a luta de Zumbi dos Palmares e de todos os negros e negras que sofrem até os dias de hoje os efeitos da escravidão.

O local escolhido para o ato, organizado pelo MTST, foi estratégico: uma das praias mais “nobres” do país e a região com o metro quadrado mais caro do Rio de Janeiro.

Música, resistência e diversão marcaram o ato dos marginalizados em uma região historicamente ocupada pelas elites.

Confira, abaixo, algumas fotos da Mídia Ninja.

 

Veja também:  Freixo coloca "Quem Mandou Matar Marielle?" na porta de gabinete

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum