Imprensa livre e independente
23 de junho de 2019, 16h50

O que foi revelado até agora pela Lava Jato não é nada perto do que está por vir, diz Noblat

Noblat ainda afirma no seu texto que num país sério a condenação de Lula seria anulada

Em seu blogue da revista Veja, o jornalista Ricardo Noblat diz que o “o que foi revelado de grave pelo site The Intercept até a semana passada a respeito das conversas do ex-juiz Sérgio Moro com procuradores da Lava Jato, e hoje pelo site em dobradinha com a Folha de S.Paulo, não é nada se comparado com o que está por vir. Segundo ele, quando o país vier a saber o que Moro e os procuradores conversaram no dia 8 de julho de 2018, quando o desembargador Rogério Favreto emitiu ordem para que o ex-presidente Luiz Inácio da Silva fosse solto...

Em seu blogue da revista Veja, o jornalista Ricardo Noblat diz que o “o que foi revelado de grave pelo site The Intercept até a semana passada a respeito das conversas do ex-juiz Sérgio Moro com procuradores da Lava Jato, e hoje pelo site em dobradinha com a Folha de S.Paulo, não é nada se comparado com o que está por vir.

Segundo ele, quando o país vier a saber o que Moro e os procuradores conversaram no dia 8 de julho de 2018, quando o desembargador Rogério Favreto emitiu ordem para que o ex-presidente Luiz Inácio da Silva fosse solto é que haverá estupefação.

Noblat afirma no texto que naquele dia, o PT já havia se preparado para recepcionar Lula em liberdade. Que o ex-presidente seria levado para um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. E dali seguiria em caravana para São Bernardo do Campo, em São Paulo.

O jornalista garante no texto que era essa a versão que circulava e que tropas do Exército entraram em prontidão tão logo a ordem do juiz tornou-se pública.

Veja também:  O deboche e o humor como aliados da política - a história do "Dino Debochado"

 

Noblat diz que Moro foi acusador e não juiz

Neste mesmo texto, Noblat diz que um juiz pode pedir investigações, mas que não pode atuar em parceria com a acusação ou com a defesa quando lhe cabe julgar um processo.

“Evidente por tudo que foi mostrado, e pelo que resta a ser, que Moro privilegiou, sim, a acusação em prejuízo da defesa”, diz.

E vai além: “Em outro país onde a Justiça se leva a sério e a sério também é levada, o que vem sendo revelado a conta gotas seria razão mais do que suficiente para anular a condenação de Lula. Que tudo ou quase tudo fosse refeito, e o caso repassado a outro juiz”.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum