Imprensa livre e independente
23 de março de 2017, 16h19

OEA critica Moro: “Não se combate corrupção sem liberdade de imprensa”

O uruguaio Edison Lanza, relator especial para Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, comentou no Twitter o episódio envolvendo a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães Por Redação O uruguaio Edison Lanza, relator especial para Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, órgão ligado à Organização dos Estados Americanos (OEA), se posicionou contra o juiz Sergio Moro no episódio envolvendo a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães. Na terça-feira (21), a Polícia Federal foi até a casa dele e apreendeu equipamentos eletrônicos para saber sobre uma fonte que teria vazado informações da operação Lava Jato. “Grave:...

O uruguaio Edison Lanza, relator especial para Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, comentou no Twitter o episódio envolvendo a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães

Por Redação

O uruguaio Edison Lanza, relator especial para Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, órgão ligado à Organização dos Estados Americanos (OEA), se posicionou contra o juiz Sergio Moro no episódio envolvendo a condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães.

Na terça-feira (21), a Polícia Federal foi até a casa dele e apreendeu equipamentos eletrônicos para saber sobre uma fonte que teria vazado informações da operação Lava Jato. “Grave: juiz Moro submeteu e obrigou blogueiro a revelar fontes. Não se combate a corrupção sem liberdade de imprensa”, publicou Lanza no Twitter.

A ONG Repórteres Sem Fronteiras e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) também repudiaram a ação do magistrado, considerada um ataque ao jornalismo brasileiro, que abre precedente para outras atitudes autoritárias.

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Veja também:  Com bloqueio de verbas, universidades federais cancelam bolsas, suspendem transportes e fecham restaurantes

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum