CONVERSA COM O PRESIDENTE

VÍDEO: Lula quebra o protocolo e faz a live que a gente quer assistir

O presidente comandou uma espécie de pinga-fogo com todos os ministros que o acompanharam nas viagens pelos Emirados Árabes e Alemanha

VÍDEO: Lula quebra o protocolo e faz a live que a gente quer assistir.Créditos: Reprodução redes sociais
Escrito en OPINIÃO el

A edição desta terça-feira (5) do programa "Conversa com o Presidente" foi completamente diferente do formato, digamos, mais tradicional que a live do presidente Lula tem adotado desde que estreou no começo deste ano.

Diretamente da Alemanha, última agenda internacional do presidente para 2023, a live iniciou com o jornalista Marcos Uchôa fazendo o abre para, logo em seguida, passar a palavra para o presidente Lula, que assumiu o comando do programa e passou a entrevistar todos os seus ministros que o acompanharam pelas viagens aos Emirados Árabes e Alemanha.

Em determinado momento, o próprio presidente Lula brinca com o "novo formato" de sua live. "Roubei o lugar de Uchôa", ironizou o mandatário.

Como uma espécie de "dança das cadeiras", os ministros e ministras entravam, falavam de suas respectivas agendas nos Emirados e na Alemanha, e o presidente comentava. E assim sucessivamente.

Durante a entrevista com a ministra de Ciência e Tecnologia, Luciana Santos, o presidente Lula exaltou o trabalho da pasta e aproveitou para dar uma estocada nos bolsonaristas.

"No fundo, é a verdade desmontando as mentiras da indústria da fake news. Eu acho que a ultradireita e os direitistas que estão ouvindo esse programa devem estar se beliscando de ódio. Como é que a gente consegue fazer as coisas com tanta simplicidade, humildade, a gente colhe fruto do investimento. Eles não conseguiram fazer isso porque só pensavam em mentir e nós em governar", disparou Lula.

Completamente dentro do clima descontraído que deu à sua live, Lula ainda brincou com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Aloizio Mercadante.

"O nosso companheiro Aloizio Mercadante era uma pessoa que andava aborrecido, ele estava cansado na Fundação [Perseu Abramo], não quis ser deputado. Tinha gente que dizia: 'o Aloísio está desanimado'. Aí eu escolhi um lugar para colocar o Aloizio Mercadante e não é gente, que eu achei um lugar ideal: eu coloquei o Aloísio Mercadante para dirigir o BNDES", brincou Lula.

Aos risos, Aloizio Mercadante responde a Lula: "Eu estava cansado por causa da campanha, eu rodei esse país inteiro com você coordenando o programa de governo e depois a transição. Mas acho que o Brasil e o planeta respiram aliviados com a volta do presidente Lula", respondeu Mercadante.

Ao término do programa, olhando diretamente para a câmera, Lula exalta as inúmeras reuniões feitas com o chanceler da Alemanha e manda um recado para o Brasil e para a extrema direita.

"Se preparem, esta é a minha última viagem para o exterior. No ano que vem tem duas viagens que eu quero fazer: uma é para a reunião da União Africana com os 54 países da África e a outra é a Guiana [...] o restante dos 365 dias, se preparem, por que eu vou percorrer o Brasil, eu quero visitar o Brasil, eu quero visitar as cidades, conversar com os prefeitos, eu quero conversar com o povo, com os governadores, porque eu estou determinado não apenas a cuidar do povo brasileiro, mas cuidar da civilidade, da democracia, cuidar da relação humana, cuidar de uma coisa chamada 'carinho', que a gente tem que tratar as pessoas, e respeito. Esse Brasil vai voltar a ser o país do respeito", avisou Lula.

A live que nós queremos assistir

O formato completamente descontraído da edição desta terça da live "Conversa com o Presidente" deu o caráter comunicacional que faltava à live de Lula.

Ao quebrar o protocolo do formato sisudo de suas lives, acompanhamos o presidente Lula solto, como aquele que sobe nos palanques e hipnotiza as milhares de pessoas presentes, pois, dialogou diretamente com os telespectadores, brincou com os ministros, falou de futebol.

Ainda que a live de hoje tenha seguido algum tipo de roteiro, fica claro - e isso não é nenhuma novidade - que o presidente Lula, seja na live ou em palanque, funciona melhor quando ele dá o tom da conversa, brinca com os ministros, fala de futebol e tudo isso acompanhado dos fazeres políticos de seu governo e de uma clara delimitação: superar o Brasil bolsonarista e a máquina de produção de fake news e ódio.

Essa é a "Conversa com o Presidente" que queremos assistir: cadeiras organizadas em formato circular, todo mundo solto, mesinha no centro, prestação de contas e muita política sem perder a ternura e o senso de humor.

Mas por que essa é a live que queremos assistir? O Lula de hoje conversou diretamente com os cidadãos, brincou com os ministros. Em determinado momento era como se estivéssemos diante de uma conversa entre amigos na cozinha ou até mesmo em uma mesa de bar. Goste-se ou não, é assim que a roda gira no Brasil: com a estética do “improviso” e conversas que passam pela política nacional, acordos internacionais, futebol e festas de fim ano.

Confira a edição desta terça do "Conversa com o Presidente" no vídeo abaixo: 


 

Temas